História

Exercícios sobre Segundo Reinado com gabarito

Exercícios sobre Segundo Reinado Exercícios sobre Segundo Reinado

O Segundo Reinado é a fase da história brasileira em que D. Pedro II assumiu o governo, por meio do Golpe da Maioridade, em 1840. Esse período foi marcado por grandes conflitos e transformações. Releia a matéria e em seguida faça os nossos exercícios sobre segundo reinado.

Esta matéria é abordada nas perguntas de história dos mais variados processos seletivos e no Exame Nacional do Ensino Médio. Por isso, separamos aqui alguns exercícios sobre Segundo Reinado para avaliar seu desempenho neste tema.

O Beduka também já preparou outros exercícios de história que podem te ajudar a se preparar para o vestibular. Veja exercícios sobre revolução francesa, e exercícios sobre república velha, ou ainda conferir exercícios sobre feudalismo.

Antes de treinar com os exercícios sobre Segundo Reinado, que tal relembrarmos como foi essa fase? Leia o nosso resumo abaixo e caso queira se aprofundar ainda, leia o nosso artigo completo sobre Segundo Reinado.

Segundo Reinado

O Segundo Reinado foi uma fase histórica em que D. Pedro II governou o Brasil. A sua coroação foi realizada após o Golpe da Maioridade, em 23 de julho de 1840, e durou até 15 de novembro de 1889, sendo um total de 49 anos.

A partir de 1889 a monarquia chegou ao fim e deu início à República. Esse acontecimento ficou conhecido como a Proclamação da República, marcado por transformações e conflitos importantes.

Política no Segundo Reinado

Esse período histórico foi marcado por grandes revoluções, principalmente na política, pois havia a disputa entre o Partido Liberal e o Partido Conservador.

Os dois eram considerados partidos elitistas e defendiam quase que os mesmos interesses. Porém, nesse período, o presidente do Conselho de Ministros era escolhido pelo imperador. O critério de escolha era de acordo com o maior número de pessoas de cada partido.

As eleições foram marcadas pela falta de honestidade, devido às grandes fraudes, como:

  • Compra de votos;
  • Ameaças;
  • Atos violentos;
  • Entre outras.

Importância do café no Segundo Reinado

O café se destacou na segunda metade do século XIX, pois era o principal produto na exportação brasileira e tinha um alto consumo no mercado interno.

O ciclo do café, como ficou conhecido esse período, fez com que os fazendeiros, principalmente os barões paulistas, ficassem ainda mais ricos com a comercialização do café.

O dinheiro adquirido com a venda deste produto gerou consequências marcantes para o Brasil, principalmente nas cidade de São Paulo e Rio de Janeiro. A industrialização brasileira iniciou o processo de desenvolvimento com o lucro da venda externa e interna do café.

Em 1850, o país recebeu vários imigrantes e a mão-de-obra escrava nos cafezais, foi substituída pela mão de obra imigrante. Além de trabalhar nas fazendas, os imigrantes também trabalhavam nas indústrias.

Guerra do Paraguai

A Guerra do Paraguai, também ficou conhecida como Guerra da Tríplice Aliança. Esta ocorreu em 1864 e terminou em 1870, com a morte de Francisco S. Lopes em Cerro Cora.

O Brasil fazia parte da Tríplice Aliança, constituída pela Argentina, Uruguai e Brasil. O Paraguai era considerado uma grande potência econômica na América do Sul. Porém, ao fim da guerra, o índice de desenvolvimento econômico nunca mais foi o mesmo, isso porque o Paraguai foi derrotado pela Tríplice Aliança.

Crise e Fim da Monarquia

Fatores que influenciaram a crise do império:

  • Intervenção de D. Pedro II nas questões religiosas;
  • Corrupção dentro da corte;
  • Descontamento do Exército brasileiro;
  • Ausência da participação popular;
  • Falta de apoio dos proprietários rurais.

No dia 15 de novembro de 1889, Marechal Deodora da Fonseca assinou um manifesto proclamando a República no Brasil e instalou o novo governo provisório, com o apoio dos republicanos.

Confira o artigo COMPLETO sobre a Queda da Monarquia e o Segundo Reinado.

Exercícios sobre Segundo Reinado

1 – (Mackenzie)Sobre o parlamentarismo praticado durante quase todo o Segundo Reinado e a atuação dos partidos Liberal e Conservador, podemos afirmar que:

a) ambos colaboraram para suprimir qualquer fraude nas eleições e faziam forte oposição ao centralismo imperial.

b) as divergências entre ambos impediram períodos de conciliação, gerando acentuada instabilidade no sistema parlamentar.

c) organizado de baixo para cima, o parlamentarismo brasileiro chocou-se com os partidos Liberal e Conservador de composição elitista.

d) Liberal e Conservador, sem diferenças ideológicas significativas, alternavam-se no poder, sustentando o parlamentarismo de fachada, manipulado pelo imperador.

e) os partidos tinham sólidas bases populares e o parlamentarismo seguia e praticava rigidamente o modelo inglês.

2 – (Fuvest) No século XIX, a imigração europeia para o Brasil foi um processo ligado:

a) a uma política oficial e deliberada de povoamento, desejosa de fixar contingentes brancos em áreas estratégicas e atender grupos de proprietários na obtenção de mão de obra.

b) a uma política organizada pelos abolicionistas para substituir paulatinamente a mão de obra escrava das regiões cafeeiras e evitar a escravização em novas áreas de povoamento no sul do país.

c) às políticas militares, estabelecidas desde D. João VI, para a ocupação das fronteiras do sul e para a constituição de propriedades de criação de gado destinadas à exportação de charque.

d) à política do partido liberal para atrair novos grupos europeus para as áreas agrícolas e implantar um meio alternativo de produção, baseado em minifúndios.

e) à política oficial de povoamento baseada nos contratos de parceria como forma de estabelecer mão de obra assalariada nas áreas de agricultura de subsistência e de exportação.

3 – (UFMG 2009) O Reinado de D. Pedro II foi marcado por ações que demonstravam o interesse da Monarquia em estimular o crescimento intelectual da nação. Considerando-se essa informação e outros conhecimentos sobre o assunto, é CORRETO afirmar que, entre as principais ações nesse sentido, se destaca:

a) a criação de instituições de ensino – como a Escola de Minas de Ouro Preto, que, embora voltada à formação das elites, cumpriu importante função na pesquisa e na prospecção de minerais.

b) a fundação do Museu da Inconfidência – um museu-escola –, que representou um ato de reparação aos mineiros pela perda, no processo de devassa da Inconfidência Mineira, de seus ilustres intelectuais.

c) o financiamento da vinda da Missão Artística Francesa, que se propôs estimular e ensinar as mais diversas formas de expressão artística a artistas brasileiros.

d) o resgate e proteção do Barroco Mineiro – e, conseqüentemente, de Aleijadinho, seu principal representante como forma de valorização da produção cultural brasileira.

4 – (UNESP) A expansão da economia do café para o Oeste Paulista, na segunda metade do século XIX, e a grande imigração para a lavoura de café trouxeram modificações na história do Brasil, como:

a) o fortalecimento da economia de subsistência e a manutenção da escravidão.

b) a diversificação econômica e o avanço do processo de urbanização.

c) a divisão dos latifúndios no Vale do Paraíba e a crise da economia paulista.

d) o fim da república oligárquica e o crescimento do movimento camponês.

e) a adoção do sufrágio universal nas eleições federais e a centralização do poder.

5 – (Mackenzie)Em relação ao Segundo Reinado e à economia cafeeira, é incorreto afirmar que:

a) o cultivo do café tornou-se o estabilizador da economia do império, reforçando o sistema de dominação dos senhores rurais.

b) a decretação do Bill Aberdeen ampliou o mercado consumidor de café no Oeste Paulista e região do Vale do Paraíba, consolidando o escravismo.

c) de 1830 a 1880, quase toda a energia econômica voltou-se para o cultivo do café, que se expandia consideravelmente.

d) as estradas de ferro foram aparecendo em decorrência do aumento das regiões cultivadas e da necessidade de solucionar a questão dos transportes.

e) a solução para a falta de mão de obra cafeeira após 1850 apoiou-se no incentivo à imigração, cujas primeiras iniciativas estavam ligadas à firma Vergueiro&Cia.

6 – (ENEM)Substitui-se então uma história crítica, profunda, por uma crônica de detalhes onde o patriotismo e a bravura dos nossos soldados encobrem a vilania dos motivos que levaram a Inglaterra a armar brasileiros e argentinos para a destruição da mais gloriosa república que já se viu na América Latina, a do Paraguai.

CHIAVENATTO, J. J. Genocídio americano: A Guerra doParaguai. São Paulo: Brasiliense, 1979 (adaptado).

O imperialismo inglês, “destruindo o Paraguai, mantém o status quo na América Meridional, impedindo a ascensão do seu único Estado economicamente livre”. Essa teoria conspiratória vai contra a realidade dos fatos e não tem provas documentais. Contudo essa teoria tem alguma repercussão.

(DORATIOTO. F. Maldita guerra: nova história da Guerra do Paraguai. São Paulo: Cia. das Letras, 2002 (adaptado).

Uma leitura dessas narrativas divergentes demonstra que ambas estão refletindo sobre

a) a carência de fontes para a pesquisa sobre os reais motivos dessa Guerra.

b) o caráter positivista das diferentes versões sobre essa Guerra.

c) o resultado das intervenções britânicas nos cenários de batalha.

d) a dificuldade de elaborar explicações convincentes sobre os motivos dessa Guerra.

e) o nível de crueldade das ações do exército brasileiro e argentino durante o conflito.

7 – (IFSP) A partir da segunda metade do século XIX, o Brasil viu surgir gradativamente o declínio da mão de obra escrava e a introdução da mão de obra livre do imigrante, que se dirigiu à lavoura cafeeira.

Sobre a relação café – mão de obra, assinale a alternativa correta.

a) o café prosperou na Bahia, que já se destacava com o fumo e o cacau; a mão de obra utilizada era a do imigrante espanhol que logo se adaptou ao calor e costumes baianos, sendo assalariado.

b) a lavoura cafeeira se estendeu do norte do Paraná até o oeste de Santa Catarina, sendo os alemães e poloneses trazidos da Europa para trabalharem como meeiros ou terceiros.

c) o café se instalou desde o Pará até São Paulo. Foi o responsável pela chegada dos japoneses, que tiveram muita dificuldade de adaptação (dada a diferença da língua e dos costumes), logo superadas. São eles, os responsáveis pela instalação de sítios e chácaras no Brasil.

d) o café, produzido em latifúndios, se estendeu por todo o litoral brasileiro; a mão de obra escrava era responsável pelo plantio e a imigrante, alemã e italiana, pela secagem e descascagem, havendo harmonia no convívio entre os trabalhadores e os patrões.

e) a lavoura cafeeira, por se adaptar melhor às áreas temperadas, encontrou na zona da Mata (MG) e na província de São Paulo as condições ideais. Na região do Vale do Paraíba, a produção ocorreu de maneira tradicional, sendo utilizada a mão de obra escrava. Estendendo-se para o interior paulista, a mão de obra do imigrante italiano substituiu a escrava, inicialmente através da parceria e, depois, através do sistema de colonato.

8 – (FGV) A Questão Christie teve como efeito:

a) o exercício de represálias navais inglesas contra o Brasil;

b) o rompimento de relações diplomáticas entre o Brasil e a Inglaterra;

c) a vitória brasileira no arbitramento do rei dos belgas, Leopoldo I;

d) o reatamento das relações entre os dois países em 1865;

e) todas as respostas combinadas.

9 – (ENEM)Ninguém desconhece a necessidade que todos os fazendeiros têm de aumentar o número de seus trabalhadores. E como até há pouco supriam-se os fazendeiros dos braços necessários? As fazendas eram alimentadas pela aquisição de escravos, sem o menor auxílio pecuniário do governo. Ora, se os fazendeiros se supriam de braços à sua custa, e se é possível obtê-los ainda, posto que de outra qualidade, por que motivo não hão de procurar alcançá-los pela mesma maneira, isto é, à sua custa?

Resposta de Manuel Felizardo de Souza e Mello, diretor geral das Terras Públicas,ao Senador Vergueiro. In: ALENCASTRO, L.F. (Org.) História da vida privada no Brasil. São Paulo:Cia das Letras, 1998 (adaptado).

O fragmento do discurso dirigido ao parlamentar do Império refere-se às mudanças então em curso no campo brasileiro, que confrontaram o Estado e a elite agrária em torno do objetivo de:

a) Fomentar ações públicas para ocupação das terras do interior.

b) Adotar o regime assalariado para proteção da mão de obra estrangeira.

c) Definir uma política de subsídio governamental para o fomento da imigração.

d) Regulamentar o tráfico interprovincial de cativos para sobrevivência das fazendas.

e) Financiar a fixação de famílias camponesas para estímulo da agricultura de subsistência

10 – (FATEC)No século XIX, a Inglaterra pressionou diversos países para acabar com o protecionismo comercial e com a existência do trabalho compulsório. Esta situação culminou, em 1845, com o “Bill Aberdeen”. Neste contexto o Brasil sancionou, em 1850, a “Lei Eusébio de Queirós” tratando:

a) da extinção do sistema de parceria na lavoura cafeeira;

b) da manutenção dos arrendamentos de terras;

c) da extinção do tráfico indígena entre o norte e o sul do país;

d) da manutenção do sistema de colonato na lavoura canavieira;

e) da extinção do tráfico negreiro.

11 – (UCSAL)A Tarifa “Alves Branco”, de 1844, como ficou conhecido o decreto do Ministro da Fazenda, foi uma medida de caráter:

a) reformista

b) monopolista

c) protecionista

d) mercantilista

e) cooperativista

12 – (FESP) Assinale a alternativa que não contém uma característica referente ao período do Segundo Reinado (1845 – 1889):

a) fim do tráfico negreiro;

b) elaboração da primeira Constituição brasileira;

c) domínio do café no quadro das exportações brasileiras;

d) início da propaganda republicana;

e) participação na Guerra do Paraguai.

Respostas dos Exercícios sobre Segundo Reinado

Exercício resolvido da questão 1

d) Liberal e Conservador, sem diferenças ideológicas significativas, alternavam-se no poder, sustentando o parlamentarismo de fachada, manipulado pelo imperador.

Exercício resolvido da questão 2

a) a uma política oficial e deliberada de povoamento, desejosa de fixar contingentes brancos em áreas estratégicas e atender grupos de proprietários na obtenção de mão de obra.

Exercício resolvido da questão 3

a) a criação de instituições de ensino – como a Escola de Minas de Ouro Preto, que, embora voltada à formação das elites, cumpriu importante função na pesquisa e na prospecção de minerais.

Exercício resolvido da questão 4

b) a diversificação econômica e o avanço do processo de urbanização.

Exercício resolvido da questão 5

b) a decretação do Bill Aberdeen ampliou o mercado consumidor de café no Oeste Paulista e região do Vale do Paraíba, consolidando o escravismo.

Exercício resolvido da questão 6

d) a dificuldade de elaborar explicações convincentes sobre os motivos dessa Guerra.

Exercício resolvido da questão 7

e) a lavoura cafeeira, por se adaptar melhor às áreas temperadas, encontrou na zona da Mata (MG) e na província de São Paulo as condições ideais. Na região do Vale do Paraíba, a produção ocorreu de maneira tradicional, sendo utilizada a mão de obra escrava. Estendendo-se para o interior paulista, a mão de obra do imigrante italiano substituiu a escrava, inicialmente através da parceria e, depois, através do sistema de colonato.

Exercício resolvido da questão 8

e) todas as respostas combinadas.

Exercício resolvido da questão 9

c) Definir uma política de subsídio governamental para o fomento da imigração.

Exercício resolvido da questão 10

e) da extinção do tráfico negreiro.

Exercício resolvido da questão 11

c) protecionista

Exercício resolvido da questão 12

b) elaboração da primeira Constituição brasileira;

O Beduka te ajuda a passar no vestibular

Além de fazer exercícios sobre segundo reinado, veja outros exercícios que caem no vestibular, como exercícios de probabilidade, biomas brasileiros e sobre átomos.

O Beduka é um buscador de universidades e cursos superiores reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC) que surgiu em 2017. Aqui em nosso site o estudante pode conferir diversas informações para encontrar a melhor faculdade para a graduação que deseja fazer.

Experimente agora!

Se você estiver se preparando para o ENEM, pode ainda testar os seus conhecimentos respondendo algumas questões que caíram em edições antigas do Exame em nosso simulado gratuito.

Agora que você fez alguns exercícios sobre Segundo Reinado, você também pode acessar outros conteúdos do Beduka que foram feitos para te ajudar a se preparar para o ENEM e outros vestibulares. Veja os principais autores da primeira fase do modernismo, descubra os principais recursos naturais do Brasil e saiba quais os principais elementos do texto narrativo.

Você também pode se preparar com o plano de estudos do Beduka. O plano de estudos gratuito mais completo da internet.

Você acabou de conferir alguns exercícios sobre Segundo Reinado, aproveite para fazer alguns exercícios que te ajudarão nos vestibulares:

Gostou dos nossos exercícios sobre Segundo Reinado? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por pessoas de várias formações, sempre prontas a aprender sobre tudo para publicar os melhores textos e colaborar com a formação de todos os leitores. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador