Biologia

O que é Varíola? Fique por dentro de todos os detalhes: causas, contágio, sintomas, prevenção e curiosidades!

O que é Varíola!O que é Varíola!

A Varíola é uma doença infecciosa e transmissível, causada por um dos maiores vírus. Foi erradicada e uma das suas principais marcas são as erupções na pele, semelhantes à catapora. Ainda assim, é uma doença que acompanha a humanidade desde a antiguidade e é a epidemia que mais causou mortes na história, incluindo famosas personalidades! Fique conosco para descobrir todos os outros detalhes sobre o que é Varíola!

Neste artigo sobre o que é Varíola, você encontrará:

  1. O que é Varíola 
  2. Sintomas e transmissão da Varíola
  3. Prevenção, diagnóstico e tratamento da Varíola
  4. Curiosidades históricas (Revolta da Vacina)

O que é Varíola?

A Varíola, também chamada de bexiga, é uma doença infecto-contagiosa. Ela é causada por um dos maiores vírus conhecidos, exclusivo de seres humanos, chamado Orthopoxvirus. Essa epidemia afetou a humanidade mais que a peste negra, tuberculose ou mesmo a AIDS.

Não costuma ser considerada como pandemia porque se difundiu por cada região do mundo em diferentes épocas, não de uma só vez. Contudo, em termos de distribuições geográficas, possuía alcance global. Pode-se dizer que houveram várias epidemias de Varíola ao longo da história e por todo o mundo.

Não se sabe ao certo quando ou onde surgiu, mas estima-se que exista a mais de 10.000 anos. As múmias, como a de Ramsés V (1157 a.C) apresentaram sinais típicos da Varíola. Apesar de hoje estar erradicada, ela é tida como a principal causa de morte no Brasil, desde o descobrimento do país.

O-que-é-varíola-múmia-com-varíola

O risco de morte após contrair a doença era de cerca de 30%, sendo superior em bebês, uma doença que apresenta altíssima mortalidade. Entre os sobreviventes, as sequelas mais comuns eram a extensa cicatrização da pele e cegueira.

Estima-se que no século XVIII morriam cerca de 400 000 pessoas por ano e que um terço dos casos resultavam em cegueira. Ao longo do século XX, é provável que a varíola tenha causado entre 300 e 500 milhões de mortes e, em 1967, ocorriam ainda 15 milhões de casos por ano.

CURIOSIDADE

Entre as mortes causadas por Varíola estão personalidades muito influentes na história:

  • Ludwig Van Beethoven (um dos maiores compositores mundiais)
  • Rei Luís XV da França, Maria II e Ana de Cleves da Inglaterra (monarcas)
  • Mestre Vitalino (famoso artesão do nordeste brasileiro – 1963)
  • Um dos grandes imperadores da China (1638 – 1661)
  • D.José Bragança (príncipe do Brasil)
  • Abraham Lincoln (ex-presidente dos Estados Unidos)
  • Stalin (ditador da União Soviética)

Sintomas e Transmissão da Varíola

Existem dois tipos de varíola, conhecidas como “maior” e “menor”. A primeira costumava ser fatal, com hemorragias que levavam à morte; a segunda apresentava sintomas mais moderados. Contudo, ambas deixavam sequelas e possuíam mesmos sintomas, divergiam apenas na intensidade e gravidade.

No período conhecido como incubação, que durava cerca de 17 dias, não havia manifestação de sintomas e o vírus não era transmitido a outras pessoas. Depois, os sintomas que se seguiam eram:

  • Febre
  • Desconforto 
  • Dor de cabeça
  • Grande cansaço
  • Dores nas costas
  • Vômitos

Logo depois destas manifestações surgem, em todo o corpo, numerosas protuberâncias cheias de pus, que dificilmente cessam sem deixar cicatrizes, e conferem coceira intensa e dor.

As lesões (bolhas) na pele são semelhantes à catapora, a diferença é que, na Catapora, algumas são pequenas e outras, maiores. Já no caso da Varíola, as bolhas estão do mesmo tamanho e são mais dolorosas.

Havia, ainda, o risco de cegueira pelo acometimento da córnea, e morte por doenças respiratórias ou oportunistas, já que a varíola podia também prejudicar o sistema imunológico.

o-que-é-varíola

Transmissão 

Por ser causado por um vírus e possuir sintomas semelhantes às gripes (com exceção da sua marca principal: as bolhas), é de se imaginar que a transmissão também seja típica destes grupos.

Dessa forma, a transmissão de Varíola se dá pelo contato direto com pessoas doentes (abraços, beijos, cumprimentos de mão ou até sem encostar, se estiver a menos de 2 metros de distância e o infecto bocejar ou espirrar). Além disso, há a infecção indireta: objetos que entraram em contato com a saliva ou secreções destes indivíduos, se atingirem pessoas saudáveis, podem transmitir a doença.

Diagnóstico, tratamento e prevenção da Varíola

Como os sintomas são muito genéricos, a doença seria difícil de ser identificada no início. Só seria facilmente percebida após as bolhas dolorosas e purulentas surgirem no corpo. Além disso, outras doenças deveriam ser descartadas: catapora, rubéola, etc.

O diagnóstico se dá por análise dos líquidos que saem das pústulas (bolhas) no microscópio. Os vírus são característicos e facilmente visíveis. Contudo, devido à gravidade da doença, é recomendado que o conhecimento das características da Varíola seja disseminado ao máximo. 

Se um caso de varíola fosse identificado, seria o suficiente para o mundo inteiro ficar em alerta e se tornar uma emergência internacional de saúde; justamente por não possuir cura, já ter mostrado seu potencial ao longo da história e por muitas pessoas não darem atenção suficiente porque está erradicada.

Prevenção de Varíola

Agora que você já sabe o que é Varíola, podemos dizer que ela é considerada erradicada (não existem casos em números significantes) pela Organização Mundial da Saúde (OMS) desde os anos 80. Esse feito só foi possível após a realização de uma campanha de vacinação maciça, que envolveu o mundo inteiro. 

É atribuída a Edward Jenner, a descoberta de que o contato prévio com o vírus (ou partículas) era capaz de imunizar as pessoas. Nasciam, então, os primeiros princípios da vacina, esta capaz de nos proteger até hoje contra outras enfermidades. As vacinas são gratuitas na rede pública de saúde.

 Saiba todos os detalhes sobre vacina no artigo exclusivo!

o-que-é-varíola-vacina

CURIOSIDADES

Apesar de controlada, algumas amostras do vírus estão legalmente abrigadas no Centro de Controle e Prevenção de Doenças em Atlanta (Estados Unidos) e no Centro Estatal de Pesquisas de Virologia e Biotecnologia em Koltsovo (Rússia).

Esse cenário causa preocupação quanto à utilização como armas biológicas, principalmente considerando que indivíduos mais jovens não foram vacinados contra esta doença e que há uma rixa histórica entre estas nações.

Há, ainda, rumores de que a doença pode voltar a surgir por causas das mudanças climáticas. A planície da Sibéria, que é majoritariamente congelada, pode começar a derreter. Nesse local, houve várias vítimas de Varíola que estão “enterradas” nas camadas superficiais. Como não se sabe quanto tempo o vírus sobrevive congelado, isso permanece apenas como rumores, ou seja, não são oficiais.

Revolta da vacina

No Brasil, Osvaldo Cruz, então Diretor-geral da Saúde Pública, iniciou uma campanha de vacinação obrigatória e em massa para a população. Houve fortes manifestações contrárias na cidade do Rio de Janeiro, o que causou o decreto do Estado de Sítio. 

Este foi um dos fatos mais marcantes na história do Brasil, e está diretamente relacionado com a Varíola. Quer saber o porquê dessa resistência e que fim levou a população? Veja o nosso artigo exclusivo sobre a Revolta da Vacina!

Gostou do nosso artigo sobre o que é Varíola? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador