História

Resumo da formação de Portugal: origem e história

resumo da formação de portugalResumo da formação de Portugal

Portugal foi o primeiro Estado-nação europeu a ter suas fronteiras definidas. Isso aconteceu por causa das invasões e guerras que formaram o território e o povo português como conhecemos hoje. Veja neste texto um resumo de como aconteceu a formação de Portugal e as consequências disso para o Brasil e o mundo.

Se quiser ir diretamente para alguma parte do texto, clique em um dos tópicos abaixo:

Ei, você está estudando para o Enem? Se ainda não tiver certeza do curso que quer fazer, descubra com o Raio-X Beduka! Ele é o melhor teste vocacional gratuito da internet!

O que é Portugal?

Portugal é um país que fica na Europa Ocidental. Ele tem como fronteiras apenas o Oceano Atlântico (a oeste, norte e sul) e a Espanha (leste).

Essa é uma das nações europeias com laços mais estreitos com o Brasil, devido ao processo de colonização que seu povo empreendeu no nosso país.

A presença dos portugueses aqui se deve, entre muitos fatores, ao processo de formação do país deles.

A forma como Portugal se tornou um Estado-nação foi muito importante para a expansão do domínio da coroa portuguesa pelo mundo.

Acompanhe com este resumo da formação de Portugal como isso aconteceu!

Resumo da Formação de Portugal

O território que hoje é definido como República Portuguesa foi muito disputado ao longo da história.

Seus primeiros habitantes são conhecidos como Celtiberos, um povo que surgiu das relações entre Celtas e Iberos.

Os celtas foram um povo originário da Europa, que dominou o continente por muito tempo na pré-história. Já os Iberos eram povos que migraram do norte da África para a Península Ibérica.

Contudo, outros povos promoveram invasões e conquistas na região, fazendo com que o domínio do território mudasse diversas vezes.

Invasão romana

A Península Ibérica, onde fica Portugal, foi invadida pelos romanos em 206 a.C. A ocupação dos romanos foi mais fácil no sul da região do que no norte, pois a resistência era maior nessa parte.

Povos celtas, como os lusitanos, impediram a expansão de Roma. Os lusitanos eram liderados por Viriato, um pastor-guerreiro que venceu diversos generais romanos usando táticas de guerrilha. 

Porém, em 139 a.C., ele foi traído e morto. Isso enfraqueceu a resistência, mas o território só foi anexado completamente dois séculos depois, em 19 a.C.

As cidades da região que se desenvolveram sob o Império Romano tiveram a mesma sorte quando foram invadidas pelos germânicos. Assim, o domínio mudou de mãos, passando para povos bárbaros como os Visigodos, Suevos, Vândalos.

O Domínio Germânico

Os povos germânicos formaram reinos na região. Os suevos foram os primeiros a chegar à região e formaram um reino católico, após a conversão deles realizada sob a influência de Martinho de Braga. Seu reino ficava no noroeste do rio Tejo.

Os visigodos ficaram com a parte norte, eles eram antigos aliados de Roma, que tinham adotado costumes de seu povo. A partir da Galiza, eles promoveram uma expansão para o sul.

A religião deles era o cristianismo ariano, mas a população em geral era católica, o que gerou conflitos. Porém, no século VI d.C., eles se convertem ao catolicismo e formam um reino integrado pela fé.

Ainda assim, dois séculos depois aconteceu a invasão dos muçulmanos, que foi muito importante para a formação de Portugal.

Invasão Muçulmana

Os muçulmanos chegaram à península ibérica no século VII. Eles atravessaram o estreito de Gibraltar, liderados por Tarique, e conquistaram quase toda a região. Somente o reino das Astúrias, ao norte, ficou livre da ocupação deles.

Esta região foi o foco da resistência cristã. Liderados por Pelágio, eles guerrearam contra os árabes e fizeram a reconquista de parte do território.

A formação de Portugal se dá no contexto da retomada das terras ocupadas pelos muçulmanos. Esse período ficou conhecido como Reconquista Cristã, e foi um movimento semelhante ao das cruzadas.

Como aconteceu a formação da monarquia de Portugal?

Um dos guerreiros que se destacaram na Reconquista foi Henrique de Borgonha. Devido a seus méritos, ele recebeu um feudo do rei de Castela, Afonso VI, no norte do que chamamos hoje de Portugal.

O feudo ia do rio Minho até a cidade de Coimbra e tinha como nome Condado Portucalense.

Henrique se casou com Teresa, filha do rei Afonso, e teve um filho batizado com o mesmo nome do avô.

Afonso Henriques promoveu a conquista dos demais territórios ao sul da cidade de comibra que estavam sob domínio muçulmano. Isso alargou as fronteiras do condado. Ele também buscou a independência de Portugal do reino de Castela (atual Espanha).

A independência portuguesa foi reconhecida por Castela em 1143, com o tratado de Zamora.

Os portugueses continuaram conquistando territórios ao sul da região, até que em 1249 os últimos muçulmanos são expulsos do Algarves. Essa região fica no extremo sul português. A conquista deste território fixou as fronteiras atuais da nação portuguesa.

Isso fez de Portugal o primeiro Estado-nação da Europa.

Afonso Henriques fundou a primeira dinastia portuguesa, a casa de Borgonha. Ela foi substituída no século XIV, quando D. Fernando I morreu sem deixar herdeiros masculinos. 

Isso gerou uma crise sucessória e o risco de Portugal passar para o domínio do Reino de Castela.

Contudo, a Revolução de Avis garantiu a independência portuguesa.

  • Quando você terminar de ler o resumo da formação de Portugal, teste seus conhecimentos com os exercícios que separamos sobre o tema.

Avis: a revolução que manteve Portugal independente

A morte de D. Fernando I se deu em 1381. Sem herdeiros masculinos, o trono seria passado para sua filha, Beatriz, que era casada com o rei João, de Castela. Uma vez que Beatriz chegasse ao poder português, haveria a unificação das duas coroas.

Isso dividiu a opinião entre as elites portuguesas. A Nobreza apoiava a unificação, pois o feudalismo castelhano manteria seus privilégios. Contudo, a burguesia e o povo foram contra, já que D. João não se dedicava ao comércio, mas ao cruzadismo.

Assim, outro João, o irmão do rei falecido Fernando, se apoiou na burguesia e no povo e se colocou como sucessor de seu irmão, contra Dona Beatriz.

No impasse sucessório, após dois anos da morte de D. Fernando, o rei de castela invadiu Portugal. Apesar da inferioridade numérica, os portugueses liderados por Nuno Álvares Pereira e João Avis vencem as batalhas contra os castelhanos

A mais famosa delas é a Batalha de Aljubarrota, acontecida em 1385.Após essa batalha, João é entronizado com o nome de João I. Ele fundou a dinastia de Avis, que teria duração até a morte de Sebastião I, em Marrocos, no ano de 1578.

A Revolução de Avis consolidou o estado português e gerou uma monarquia centralizada

Também permitiu que Portugal se dedicasse ao comércio de navegação e à expansão marítima, da qual o Brasil é um dos frutos.

Como se deu a formação do Império Português?

Com a expansão marítima, os portugueses realizaram diversas proezas. Passaram a controlar regiões distantes da Europa, o que facilitou a formação de um império.

A primeira região conquistada foi Ceuta. Era uma cidade situada no norte da África, conhecida pelo grande fluxo comercial.

Além dessa cidade, os portugueses dominaram ilhas no Oceano Atlântico, como a Ilha da Madeira e as Ilhas dos Açores, São Tomé e Príncipe e Cabo Verde.

Chegaram até a Índia e a China e colonizaram o Brasil e países africanos, como Angola e Moçambique.

Gostou do nosso resumo da formação de Portugal? Compartilhe com os seus amigos e não deixe de seguir o Instagram do Beduka! Lá você encontra vários resumos de matérias.

Nós também queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador