Literatura

Resumo do Cubismo

Resumo do CubismoResumo do Cubismo

O Cubismo é uma Vanguarda Literária que surgiu na França no início do século XX. Uma de suas principais características é o uso de formas geométricas para retratar formas da natureza.

As Vanguardas Europeias caem com frequência nas principais provas de vestibular. Sabendo disso, o Beduka preparou um resumo do Cubismo, uma dessas vanguardas. Dessa forma, você conseguirá se preparar da melhor forma para a prova de Linguagens, Códigos e suas tecnologias.

Aproveite e se prepare com o Simulado do Beduka! Ele conta com questões das edições anteriores do Enem e é corrigido com base na nota TRI.

Nesse artigo você verá:

  1. Resumo do Cubismo;
  2. Características do Cubismo;
  3. Fases do Cubismo;
  4. Principais obras e autores.

Resumo do Cubismo

O Cubismo é um movimento artístico que surgiu na França no início do século XX. É uma vanguarda europeia que veio com o objetivo de romper com os modelos estéticos que valorizavam a perfeição em suas formas. Por esse motivo, o cubismo é marcado pelo uso de formas geométricas. 

O movimento cubista foi fundado em 1907 por Pablo Picasso e Georges Braque e teve como marco inicial a obra “Les demoisellers d’Avignon” (ou “As Senhoritas d’Avignon”, em português), de Picasso. Apesar disso, o pós-impressionista francês Paul Cézanne já havia usado, em 1901, múltiplos pontos de vista numa única pintura. Outra influência para o movimento cubista são as máscaras africanas.

Obra “Les demoisellers d’Avignon” de Pablo Picasso
“Les demoisellers d’Avignon” de Pablo Picasso

De uma maneira geral, o Cubismo é marcado pela representação de figuras da natureza a partir do uso de formas geométricas, trazendo a fragmentação e a decomposição dos planos e das perspectivas. Os artistas cubistas rompem com o compromisso de utilizar a real aparência das coisas, mas não chegavam a usar formas abstratas.

Características do Cubismo

Uma das principais características do Cubismo é o fato de que as formas da natureza eram representadas por figuras geométricas, rompendo com o compromisso de representar a aparência real das coisas. Dessa forma, o movimento cubista visava promover a decomposição, a fragmentação e a geometrização das formas.

Outra característica importante do movimento é o uso de uma técnica chamada “rima plástica”, que consiste em criar um efeito harmonioso na obra, através do uso de formas geométricas que davam continuidade umas às outras.

Além disso, no Cubismo Sintético – última fase do movimento, que será explicada adiante – os artistas procuravam reconstruir as imagens fragmentadas, tornando-as mais reconhecíveis. Essa reconstrução era feita por meio de técnicas de colagem, em que os artistas introduziam recortes de jornais, revistas e pedaços de outros materiais na pintura.

Durante, principalmente, o Cubismo Analítico – segunda fase do movimento cubista – os artistas buscavam representar diferentes perspectivas sob o mesmo plano. O objeto tridimensional era fragmentado, representado em formas geométricas e sobreposto para a criação da ilusão de uma tridimensionalidade.

Fases do Cubismo

O Cubismo pode ser dividido em três fases:

1. Fase Cezannista;

2. Fase Analítica; 

3. Fase Sintética.

Veja mais sobre cada uma delas abaixo. 

1. Fase Cezannista

Neste resumo do Cubismo, podemos dizer que essa fase ocorreu entre 1907 e 1909 e, como o próprio nome já diz, teve como principal influência o artista plástico francês, Paul Cézanne. Essa fase também é conhecida como pré-analítica.

Durante essa fase, os artistas deram início às suas experiências com as simplificações das formas e, posteriormente, passaram a representar as figuras organizadas em um mesmo plano.

2. Fase Analítica

A fase Analítica, ocorrida entre 1910 e 1912, é considerada o auge do movimento cubista. Uma das principais características dessa fase é o fato de que as cores eram usadas de forma moderada, sendo os tons de marrom, preto, cinza e ocre os mais utilizados. 

Os artistas escolhiam essas cores pois consideravam que o aspecto mais importante da obra era a exibição do tema fragmentado, disposto em todos os ângulos possíveis. O acabamento das formas chegou a níveis tão elevados que, ao final, as figuras acabaram se tornando irreconhecíveis, ou seja, abstratas. 

3. Fase Sintética

A fase Sintética teve início em 1912 e tinha como característica principal o uso de cores mais fortes e o retorno ao figurativo, ou seja, buscou tornar as figuras reconhecíveis, mas sem voltar à um tratamento realista. 

Além disso, nessa fase os artistas cubistas começaram a fazer uso das colagens, fixando objetos reais na tela, como fragmentos de jornais ou revistas, pedaços de madeira, vidro, entre outros materiais. 

A colagem era considerada um recurso utilizado com o objetivo de ir além dos limites das sensações visuais que as pinturas normalmente proporcionam, explorando os sentidos do tato também.

Literatura no Cubismo

Literatura no Cubismo

O Cubismo também atingiu a literatura. Nela, os autores focavam na ideia de destruição da sintaxe, ou seja, os versos eram compostos por fragmentos e não havia uma linearidade na história que estava sendo narrada.

No Cubismo literário não há registro de memória cronológica. Os artistas procuravam retratar outras formas de visualização, além da maneira tradicional a qual estamos habituados. As formas geométricas, inclusive na literatura, são aceitas e passam a ser uma característica fundamental.

Resumo do Cubismo no Brasil

As primeiras manifestações do Cubismo no Brasil surgiram logo após a Semana de Arte Moderna, que ocorreu em 1922. Apesar disso, não há artistas brasileiros que apresentaram obras com características exclusivas do Cubismo.

É importante destacar a importância que o Cubismo teve na concepção de outros movimentos artísticos no começo do século XX e que tiveram grande repercussão no Brasil, como o Concretismo.

Os artistas brasileiros receberam fortes influências, mas apenas mostrando características mescladas do Cubismo com outras expressões artísticas em suas obras. Entre os artistas mais conhecidos que fizeram essa mescla em seus trabalhos, podemos citar Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Rego Monteiro e Di Cavalcanti.

Principais autores do Cubismo

Veja quais os principais autores cubistas, separados por ramo artístico:

Principais pintores do Cubismo

"Guernica", de Pablo Picasso
“Guernica”, de Pablo Picasso
  • Pablo Picasso (1881-1973): foi um pintor espanhol conhecido por ser um dos fundadores do movimento cubista. Além disso, era escultor, ceramista, dramaturgo cenógrafo e poeta. Suas principais pinturas são “As Senhoritas d’Avignon” (1907) e “Guernica” (1937) – que retrata a o bombardeio à cidade que deu o nome à obra durante a Guerra Civil Espanhola.
  • Georges Braque (1882-1963): foi um pintor e escultor francês que fundou o Cubismo, juntamente com Picasso. Suas principais pinturas são “Violino e Candelabro” (1910) e “Porto de Antuérpia” (1906).
  • Diego Rivera (1886-1957): foi um dos principais pintores mexicanos. Contribuiu para o Cubismo com obras como “Retrato de Martin Luis Guzman” (1915) e “Retrato de Duas Mulheres” (1914).
  • Juan Gris (1887-1927): foi um um dos mais famosos e versáteis pintores e escultores cubistas espanhóis. Juan Gris representa o expoente máximo do Cubismo sintético. Suas principais obras são “Retrato de Picasso” (1912) e “Violino e Violão” (1913).

Principais escultores do Cubismo

"O Grande Cavalo", de Raymond Duchamp-Villon
“O Grande Cavalo”, de Raymond Duchamp-Villon
  • Raymond Duchamp-Villon (1873-1918): foi um escultor francês. Era irmão de Marcel Duchamp. Sua obra apresenta características muito pessoais, já que ele não teve formação acadêmica. A partir de 1912, travou conhecimento com os cubistas, e suas esculturas mudaram radicalmente. Suas principais obras são “O Grande Cavalo” (1914) e “Cabeça de Baudelaire” (1911).
  • Constantin Brancusi (1876-1957): foi um dos principais escultores romenos. Suas principais contribuições para a escultura cubista são as obras “A Musa Adormecida” (1911) e “Măiastra” (1911).

Principais escritores do Cubismo

Finalizando nosso resumo do Cubismo, é bom apresentar alguns dos principais nomes desse estilo.

Texto de Guillaume Apollinaire
Texto de Guillaume Apollinaire
  • Guillaume Apollinaire (1880-1918): foi um escritor e crítico de arte francês, conhecido particularmente por sua poesia sem pontuação e gráfica, e por ter escrito manifestos importantes para as vanguardas na França, tais como o do Cubismo, além de ser o criador da palavra Surrealismo.
  • Jean Cocteau (1889-1963): foi um poeta, romancista, cineasta, designer, dramaturgo, ator, e encenador de teatro francês. Participou de várias correntes e manifestações artísticas de vanguarda, como o Cubismo, o Dadaísmo e o Surrealismo.
  • Oswald de Andrade (1890-1954): foi um escritor, ensaísta e dramaturgo brasileiro. Foi um dos promotores da Semana de Arte Moderna que ocorreu 1922 em São Paulo.

Gostou do resumo do Cubismo? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por pessoas de várias formações, sempre prontas a aprender sobre tudo para publicar os melhores textos e colaborar com a formação de todos os leitores. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador