MatériasSociologia

O que é o Positivismo? Veja as características, teorias e consequências!

O-que-e-o-Positivismo-veja-as-ideias-o-autor-e-suas-consequencias.jpgO que é o Positivismo? Veja as ideias, o autor e suas consequências!

Positivismo foi uma corrente filosófica francesa, do século XIX. É um pensamento derivado do Iluminismo, mas desenvolveu características próprias. Auguste Comte e John Stuart Mill foram os principais colaboradores dessa corrente filosófica, política e sociológica, que se baseia na ordem social e no progresso científico. Sua influência chegou até mesmo ao Brasil.

Neste texto, você encontrará os tópicos abaixo. Clique em um deles para ir diretamente ao conteúdo:

  1. O que é o Positivismo?
  2. Em qual contexto histórico ele surgiu?
  3. Principais características da teoria positivista (filosofia, política, economia, religião);
  4. Qual é o principal objetivo do positivismo?
  5. Quais são as consequências desse pensamento?
  6. Influências do Positivismo no Brasil;
  7. As principais críticas feitas ao pensamento positivista.

O que é o Positivismo?

O positivismo foi uma corrente filosófica que nasceu na França do século XIX, ou seja, é um pensamento que partiu das influências do Iluminismo, mas desenvolveu outras características próprias.

O filósofo e pai da sociologia Augusto Comte é também o fundador da escola (ou ciência) positivista, mas esse termo já havia sido usado um pouco antes, para se referir a um método científico. Esse fato já diz muito sobre o modo de pensar desse grupo! 

Nos próximos tópicos, veremos as suas características e teorias, mas já podemos resumir que seu pensamento via a ordem e o progresso científico como o ideal de uma sociedade.

Logo depois, o positivismo bebeu de outras fontes, como a dos elementos políticos de John Stuart Mill. Isso significa que, além de um ar de “sociologia científica”, também foram elaborados seus próprios princípios éticos e morais

Por isso, hoje podemos definir o que é positivismo não apenas como uma corrente filosófica, mas com uma teoria política e uma ideologia.

Qual foi o contexto histórico em que o pensamento positivista surgiu?

Quando falamos na França do século XIX e no Iluminismo, a memória do estudante já pensa logo na Revolução Francesa. E esse foi mesmo o contexto de origem do positivismo!

Só precisamos lembrar que antes houve o fim da Idade Média e depois a Revolução Industrial.

O cenário era de uma crise social, econômica e política por causa do rompimento cultural, da fome, do aparecimento dos centros urbanos e dos novos meios de produção. Houve a explosão demográfica e o aumento da desigualdade de uma forma jamais vista. 

A sociedade da época já estava assustada por estar em um contexto novo e complexo. Isso se intensificou ainda mais depois das revoluções, pois elas prometeram soluções e só deixaram mais divisão e caos.

Os intelectuais da época tiveram dificuldade em entender qual o modelo de sociedade que estava se formando. Além disso, a escola literária e artística da época era inspirada no romantismo, tratando tudo com uma visão subjetiva e cheia de fortes emoções.

Como diz a 3° lei de Newton, toda ação gera uma reação… Uma das reações ao caos da Idade Moderna foi o surgimento da Teoria Positivista. É por isso que essa filosofia é tão apegada à ordem e à ciência, pois viam nelas um modo de controlar o cenário em que viviam.

Quais são as principais características da teoria positivista?

august comte o pai da sociologia e do positivismo

Diante do cenário da Idade Moderna e do apego à ordem e à ciência como solução, podemos dizer que o Positivismo se caracteriza por:

  • Defendia que apenas os conhecimentos científicos eram verdadeiros;
  • As crenças religiosas não eram válidas para a organização social e deveriam ser extintas desse cenário;
  • Buscava explicar as relações sociais e as ciências humanas de forma prática e racional, da mesma forma que explica as ciências da natureza;
  • É inspirada no ideal de progresso contínuo da humanidade, deve haver uma marcha progressiva que nos leve a progredir sempre;
  • O progresso moral cresce à medida que o progresso científico é alcançado e só isso pode ordenar a sociedade;
  • Somente pode-se afirmar que uma teoria é correta se ela foi comprovada através de métodos científicos válidos;
  • Há uma hierarquia entre as sete grandes ciências que deve ser levada em conta na importância delas para a sociedade: Matemática, Astronomia, Física, Química, Moral, Biologia e Sociologia (as duas últimas são superiores);
  • O sociólogo deveria ser um cientista observador, apoiando-se nos fatos, na biologia e na física. Sua função seria decodificar as leis sociais;
  • Promove o culto à ciência
  • O mundo humano é visto de uma forma materialista, ou seja, só vê o agora e o concreto;
  • A metafísica e o mundo espiritual não são levados em conta;
  • Acredita na onipotência da razão, romantizando e idealizando a ciência;
  • O “Curso de Filosofia Positiva” é uma obra escrita entre 1830 e 1842. Ele é o tratado metodológico positivista, ou seja,o guia básico desse pensamento.

São mais de 200 resumos gratuitos no Instagram do Beduka. Aproveite!

Quais são as ideias elaboradas pelo positivismo?

As características citadas acima representam o pensamento positivista como um todo, são a sua base. Mas podemos completar dizendo que há duas linhas de pensamento:

  • De orientação científica: busca fazer uma divisão efetiva entre as ciências;
  • De orientação psicológica: leva em conta uma teoria da sociologia positivista para investigar toda a natureza humana que for possível.

Como produto de toda essa organização, temos a elaboração de algumas teorias:

Lei dos Três Estados

Foram elaboradas algumas ideias sobre a evolução da sociedade, chamada de Lei dos Três Estados. Ela dizia que as sociedades podiam se encontrar em três patamares, devendo sempre evoluir para a última. 

Assim:

  • Estado teológico: considerado o menos desenvolvido, corresponde ao primeiro momento. Nele os seres humanos buscam respostas também nos elementos sobrenaturais e irracionais, como na mitologia ou nas crenças sobrenaturais.
  • Estado metafísico: o segundo e intermediário, quando consideraram que a Filosofia poderia substituir as explicações teológicas. Passa a se basear somente em especulações e argumentos lógicos.
  • Estado positivo: considerado o último e melhor, seria a ausência de teologias e filosofias, sendo tudo voltado para a ciência da observação rigorosamente metódica. Só assim haveria o conhecimento humano sobre a natureza, buscando respostas nela mesma.

No momento em que escrevia sobre isso, Comnte considerava que o terceiro Estado começava, pois ele já considerava e propagava a ideia de que apenas o conhecimento científico era verdadeiro.

Doutrina filosófica baseada em teorias e leis

Comte admirava e se baseava no Iluminismo, que também havia inspirado a Revolução Francesa. Portanto, havia uma aproximação do pensamento positivista com a república, pois ela era o sistema de leis que se mostrou como o sucesso desses pensamentos.

Doutrina sociológica

Já que Comte era o pai da Sociologia e a criou com base na Lei dos Três Estados, a Ciências Sociais estariam no último e mais avançado estágio de desenvolvimento da humanidade. 

Não a Sociologia que conhecemos hoje, mas a original que se baseia na Biologia. Por isso, podemos dizer que há um forte cientificismo em todas as análises humanas.

Doutrina política

A ordem, o rigor e o empenho na organização são características fundamentais para oprojeto político positivista. Por isso, muitas vezes ele é associado a regimes militares, como aconteceu no Brasil (veremos adiante).

Doutrina Econômica

É de se esperar que a economia positivista vise o impulsionamento da industrialização e da tecnologia, já que esse pensamento busca o progresso da humanidade e uma visão de “ciências exatas” de toda a realidade.

Religião positiva

Comte não acreditava na religião mas notava que o ser humano tinha uma tendência a querer algo além do concreto. Por isso, afirmou a necessidade de criar uma nova forma de “religião”, só que baseada na própria natureza e na capacidade humana.

Paradoxal, não é? Esse seria um modo de suprir a necessidade por algo que não é crença, mas que se assemelha a ela, só que direcionado para o pensamento positivista. 

O Ser supremo seria a “Humanidade Personificada” e a força que vem da inteligência, ultrapassando gerações. A grosso modo, a figura de Deus deveria ser substituída pela vivência totalmente voltada à ciência.

Qual era o principal objetivo do positivismo?

Já que o Positivismo é uma doutrina altruísta (busca expandir aos outros o que considera como bem), científica e industrial, seu objetivo é levar o positivismo para o todo mundo, substituindo as formas de governo e crenças. 

O ápice seria alcançado quando incrementarem o progresso do bem-estar moral, intelectual e material em todas as sociedades humanas. Inclusive, foi o próprio Auguste Comte que criou a palavra “altruísmo” para resumir o ideal de sua Nova Religião!

Quais as consequências do positivismo para a sociedade?

Independente de serem considerados bons ou ruins, é fato que o positivismo deixou impactos no mundo e no Brasil.

Esse pensamento foi um dos fatores que acelerou o processo de industrialização e urbanização, influenciou na implantação de repúblicas pelo mundo.

  • Tenha cuidado para não confundir!

Ainda no século XIX, o termo positivismo ganhou outros significados. Surgiu o “positivismo jurídico” no direito e o “positivismo lógico” na filosofia da linguagem. Essas outras ideias podem até ter semelhanças, mas não representam e não servem ao pensamento positivista.

Consequências do positivismo no Brasil

bandeira do brasil com o lema ordem e progresso, influenciada pelo positivismo

No Brasil, o positivismo influenciou fortemente os militares na Primeira República, não é atoa que seus principais nomes eram os próprios propagadores dessa teoria:

A maior prova disso é o lema da Bandeira Nacional: “Ordem e Progresso”, que reflete justamente a base do ideal positivista.

As medidas políticas que foram tomadas nos governos dos homens acima também são um espelho disso!

Qual é o problema do positivismo?

Muitas pessoas se perguntam isso, mas aqui entra o ponto de vista de cada uma. Para quem é positivista não há problema algum, mas há outras formas de pensamento que fazem críticas ao positivismo.

Antes de tudo, é importante lembrarmos que não existem apenas duas ideologias que regem o mundo. Na realidade, há uma multiplicidade de pensamentos que podem se unir contra opositores comuns. Mas isso não significa que não haja divergências entre eles.

Embora o positivismo apresente características como materialismo e evolução social, ele nasceu um pouco antes do marxismo e do darwinismo.

Inclusive, os comunistas costumam se opor ao positivismo, pois consideram que a igualdade só será alcançada pela revolução crítica, social, cultural, do proletariado e pela destruição da ordem vigente.

Também os conservadores se opõem ao positivismo (e ao comunismo), pois não são materialistas, veem a religião como elemento essencial da formação das sociedades e são contrários às mudanças bruscas.

Os liberais também criticam o governo positivista por considerá-lo controlador demais, pois acreditam na liberdade como direito supremo. Da mesma forma, há correntes liberais que criticam o comunismo e o conservadorismo, mas há outras que se unem a este último.

Viu como as relações são complexas e não se reduzem a um jogo de dualidades? Por isso é importante conhecer o pensamento de cada uma!

Gostou do nosso artigo sobre o que é o positivismo? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador