Geografia

Resumo da Região Nordeste: História, Dados gerais, Estados e Capitais

Resumo da Região NordesteResumo da Região Nordeste

Aposto que você deve estar esperando as férias chegarem só para curtir uma praia no Nordeste. Que tal saber um pouco mais sobre essa região antes de pegar a estrada? Neste resumo da região Nordeste, vamos te mostrar as principais cidades, as divisões regionais, os aspectos econômicos e muito mais sobre ela. Afinal, não é apenas na suas férias que ela vai estar presente, mas também nas provas!

Se quiser ir diretamente para alguma parte do texto, clique em um dos tópicos abaixo:

Ei, você está estudando para o Enem? Teste seus conhecimentos com o Simulado Beduka. Ele tem questões das edições anteriores e é gratuito!

Resumo da história da Região Nordeste do Brasil

Você sabia que a região Nordeste foi responsável pelo sustento do Brasil até o século XIX?

O Nordeste foi a primeira região do Brasil a ser colonizada pelos portugueses. Fernão de Noronha foi o primeiro português a receber uma capitania, que ficava na Ilha de São João, atual Ilha de Fernando de Noronha (pertencente a Pernambuco). Isso aconteceu em 1504.

Antes disso, foi na atual cidade de Porto Seguro que Pedro Álvares Cabral chegou em 1500. Este foi o evento do descobrimento do Brasil.

A colonização do território não começou de imediato. Isso se deu porque a coroa portuguesa estava mais interessada no começo com a Índia e não viu muita vantagem em gastar energias e dinheiro com o Brasil.

Porém, desde o começo ela concedeu cartas de doação e foral para particulares. Isso significa que, alguém pedia autorização para explorar o território, arcava com todos os custos disso e ainda pagava uns impostos ao rei.

A colonização se intensificou quando o comércio com a Índia decaiu e o Brasil se tornou o principal empreendimento da coroa. Em 1532 todo o território brasileiro foi dividido em capitanias hereditárias, como a de Fernando de Noronha.

Em 1549, o Brasil passou a ter um governador-geral, Tomé de Sousa. Ele fundou a cidade de Salvador, que foi a primeira capital do Brasil.

O Nordeste se desenvolveu por meio do açúcar, produzido na zona da mata da região. Pernambuco e Bahia se destacaram das demais. Além disso, tornaram-se o epicentro da colonização do resto da região, com homens saindo de Olinda e de Salvador e recôncavo para conquistar as demais áreas do Brasil.

A riqueza desses lugares trouxe olhares de longe. No começo do século XVII os holandeses invadiram a Bahia e Pernambuco. Na primeira capitania, a tentativa de dominação foi frustrada, mas em Pernambuco deu muito certo e eles a governaram por quase 25 anos.

O Nordeste continuou a ser o maior produtor de riquezas do Brasil até a primeira metade do século XIX, quando o café se tornou o seu principal produto de exportação. Isso mudou o eixo econômico para Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo, que eram as províncias com maior produção deste grão.

Até os primeiros anos do século XX, o Nordeste tinha uma importância política muito grande no Brasil. Os estados da Bahia e Pernambuco tiveram bastante peso durante as eleições, com grandes colégios eleitorais.

Os baianos durante o império foram uns dos principais líderes na condução dos assuntos políticos. Sérgio Buarque de Holanda chegou a dizer que a monarquia brasileira sofria de baianismo.

Devido ao modo de colonização, o Nordeste apresenta uma população majoritariamente mestiça. O catolicismo é a principal confissão religiosa, com muitas das suas festas sendo patrimônio cultural da região, como a do Senhor do Bonfim, na Bahia.

Existe também uma certa mistura religiosa, conhecida como sincretismo. Os santos católicos são identificados com os orixás do candomblé.

Os estados que compõem a região são:

  • Alagoas: a capital é Maceió.
  • Bahia: a capital é Salvador.
  • Ceará: a capital é Fortaleza.
  • Maranhão: tem como capital São Luís.
  • Paraíba: cuja capital é João Pessoa.
  • Pernambuco: cuja capital é o Recife.
  • Piauí: a capital é Teresina.
  • Rio Grande do Norte: a capital é Natal.
  • Sergipe: cuja capital é Aracajú.

Resumo da economia da Região Nordeste do Brasil

O Nordeste é a terceira região mais rica do Brasil, com uma contribuição de 13,4% ao produto interno bruto nacional

Porém, o seu PIB per capita, que indica a qualidade de vida, é um dos menores. A riqueza nos estados nordestinos é bastante concentrada. Isso acaba gerando uma desigualdade social acentuada.

Seus destaques econômicos são os setores de serviços, comércios e indústrias, que ficam localizados principalmente na zona da mata, que é a parte litorânea. É nessa região que se tem o maior número de recursos arrecadados com o turismo.

O restante da região concentra atividades agropecuárias, com criação de gado bovino e ovino, e a produção de insumos agrícolas para a indústria e para a subsistência. No Oeste Baiano, as fazendas de soja são uma enorme fonte de renda, empregando boa parte dos habitantes da região.

  • Quando terminar de ler esse resumo da região Nordeste, teste seus conhecimentos com os exercícios que separamos sobre ela.

Subdivisões da Região Nordeste

A região nordeste é dividida em sub-regiões, devido às diferentes características físicas. 

Elas são quatro:

  • Meio-norte: uma faixa de transição entre a Amazônia e o Sertão nordestino, presente nos estados do Maranhão e do Piauí. Nesta área há forte extrativismo vegetal, principal de babaçu.
  • Sertão: é a região predominante, está presente em todo o interior do Nordeste e é responsável por 91% da criação de caprinos do Brasil. Sofre muito com o baixo índice de chuvas.
  • Agreste: é uma faixa de transição entre o sertão e a zona da mata, onde ficam as principais cidades do interior nordestino, como Feira de Santana (Bahia) e Caruaru (Pernambuco).
  • Zona da Mata: fica entre o planalto da Borborema e a costa, com extensão do Rio Grande do Norte ao sul da Bahia. É a região mais rica do Nordeste, onde ficam a maioria das capitais dos estados.

Resumo do clima e vegetação da Região Nordeste

O clima é um dos aspectos que mais aparecem nos exercícios sobre a Região Nordeste. Ele é quente e seco na maior parte do território, com médias anuais entre 20ºC e 28ºC.

Isso só muda nas regiões mais elevadas da região, como a Chapada Diamantina e o Planalto da Borborema.

O índice pluviométrico anual varia de 300 a 2.000 mm.

São quatro os climas encontrados no Nordeste:

  • Clima equatorial úmido
  • Clima litorâneo
  • Clima tropical
  • Clima semiárido

Com a diferença dos climas, tem-se também a diferença de vegetação. Os principais tipos encontrados são:

  • Mata Atlântica: presente na Zona da Mata, vem sofrendo alteração na sua mata nativa desde a colonização, pois era dela que o pau-brasil era extraído.
  • Mata dos Cocais: encontra-se no Piauí e no Maranhão é uma grande fonte de renda com a extração das palmeiras que a compõem: Carnaúba e Babaçu.
  • Cerrado: pode ser encontrado nos estados da Bahia, Maranhão e Piauí.
  • Caatinga: está presente no sertão, portanto, na maior parte do Nordeste.
  • Mangues: encontra-se no litoral nordestino.

Resumo do relevo e da hidrografia da Região Nordeste

O relevo da região nordeste se caracteriza pela presença de duas importantes unidades: planícies costeiras e planaltos antigos e extensos.

Além disso, existem formações altas e planas, que dão origem às chapadas, como a Diamantina. É nela que fica o ponto mais elevado da região, o Pico do Barbado, com 2033 metros.

O Planalto da Borborema é uma das elevações mais importantes do relevo nordestino. Com altitudes entre 800m e 1000m, torna-se uma barreira contra os ventos úmidos que se dirigem para o interior.

Estes ventos precisam subir para transpor a barreira, o que os faz esfriar e perder a umidade. Assim, eles chegam secos ao interior, o que explica parcialmente a seca na região.

As depressões compõem o relevo do vale do Rio São Francisco. Elas recebem o nome de depressões sertanejas e têm altitudes entre 200m e 500m. Estão presentes em todo território nordestino, com exceção de Maranhão e Piauí.

No nordeste encontram-se três bacias hidrográficas:

  • Do rio Parnaíba: presente nos estados do Piauí, Maranhão e Ceará. É a segunda bacia mais importante do Nordeste, alimentando o semiárido. A maior parte de seus rios é intermitente e, por isso, deixam de existir durante as secas.
  • Do rio São Francisco: é a bacia mais importante da região, devido ao fato de o rio São Francisco ser perene. No caso, ele não deixa de existir durante as secas. Ele passa por Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco, mas nasce na Serra Canastra em Minas Gerais.
  • Dos rios Tocantins-Araguaia: está presente na divisa entre o sul do Maranhão com o Tocantins e se estende pelo Centro-Oeste e parte do Norte do país.

Gostou do nosso resumo sobre a Região Nordeste? Compartilhe com os seus amigos e não deixe de seguir o Instagram do Beduka! Lá você encontra vários resumos e quizzes diários.

Nós também queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador