Literatura

O que são Contos? Confira este Resumo Completo!

Tudo sobre o que são Contos!Tudo sobre o que são Contos!

O Conto é a narração de uma história dentro de um universo próprio, composto de seres e acontecimentos. Sendo do gênero narrativo, também apresenta um narrador, cenário, enredo e uma estrutura própria. Para entender mesmo o que são Contos, saiba que uma de suas principais características é ser breve e que há vários subtipos temáticos.

Neste artigo sobre o que são Contos, você encontrará:

  1. O que são Contos 
  2. Origem do Conto e autores famosos
  3. Principais características do Conto
  4. Exemplos de Contos e seus tipos
  5. Diferença entre Conto, Crônica e Fábula.
  • Estudando para as provas? Conheça nosso Simulado gratuito, que pode ser personalizado com as matérias que você mais precisa!

O que são Contos? 

O conto é um dos gêneros narrativos mais comuns na tradição literária. Sua função principal é narrar uma história dentro de um universo próprio. Essa narração é cheia de características específicas e veremos a sua estrutura no próximo tópico!

Esse gênero literário é tão importante, que muitos vestibulares preparam a prova de produção de texto para ser feita em formato de Conto. 

Além disso, eles nos acompanham desde a infância, contribuindo para nossa formação imaginativa e pessoal.

Origem do Conto e Autores Famosos

Assim como boa parte do que herdamos, os contos tiveram início há muitos séculos, junto aos povos antigos como Gregos, Romanos e Egípcios.

Nas noites de luar e ocasiões em família, as pessoas juntavam-se e narravam histórias, ou seja, o conto era feito de forma oral. Por esse motivo, existe a expressão “Quem conta um conto aumenta um ponto”, visto que cada pessoas faz um pequena alteração ao narrar.

Você já deve ter ouvido sobre Simbad, o Marujo; Ali Babá e os 40 ladrões, Aladim e a Lâmpada mágica… Estes são contos de um compilado chamado “As Mil e uma Noites”, de origem Persa. Isso surgiu de um caso da princesa Scherazade que conseguiu domar um Califa (Rei) furioso, ao contar-lhe histórias todas as noites. 

Mais adiante no tempo, temos o surgimento de importantes contistas, como Perrault (1628-1703) que criou o famoso “O gato de botas”, “Cinderela”, “O soldadinho de chumbo” etc.

Depois, vieram os grandiosos Irmãos Grimm, que publicaram “Branca de Neve”, “Rapunzel”, “A Bela Adormecida”, “O Pequeno Polegar”, “Chapeuzinho Vermelho” etc.  Os Grimm são muito conhecidos porque marcaram de vez a história da imprensa com a publicação de contos escritos.

Nos tempos mais próximos, tivemos outros grandes nomes como Edgar Allan Poe, Leo Tolstoy, que produziram diferentes tipos de contos, mais sombrios e psicológicos do que estes antigos que são fantasiosos. Adiante, veremos os tipos de Contos que existem!

Por fim, os brasileiros também possuem gigantes no mundo dos Contos, como o célebre Machado de Assis, Eça de Queirós, Aluísio Azevedo, Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector, Luis Fernando Veríssimo, Monteiro Lobato, entre outros!

Principais características do Conto – Estrutura

Saiba que o conto é principalmente caracterizado como narrativa curta e breve, ou seja, pode possuir de 1 a 10 páginas dependendo do tamanho da fonte. Ele sempre é menor que os gêneros Romance e Novela.

Agora que você já relembrou alguns contos famosos, vamos compreender o modo como essa narrativa se estrutura! Ele é bem organizado e está dividido em quatro grandes momentos

  • Introdução – Começo
  • Desenvolvimento – Meio 
  • Clímax – Ápice da tensão
  • Desfecho e Conclusão – Fim

Além desses momentos, existem alguns elementos que compõe toda a narrativa, eles são:

  • Narrador e Foco Narrativo
  • Personagens
  • Conflito
  • Tempo
  • Espaço
  • Enredo único

Agora, vamos estudar cada um desses conceitos separadamente:

Introdução, Desenvolvimento, Clímax e Desfecho

Todo conto possui um título, mas ele não segue um padrão, fica a critério do autor escolher como fazê-lo. Pode ser o nome dos personagens, o sentimento, a ação, uma metáfora ou qualquer coisa relacionada ao longo da história.

  • Introdução

É o início da narrativa, há a apresentação da personagens e da situação. Descobrimos o contexto, o local, o tempo e os primeiros acontecimentos.

  • Desenvolvimento

Surgem conflitos e ações que modificam a situação inicial. Cria-se uma situação-problema, surge um plano e o objetivo da trama.

  • Clímax

É um conceito muito importante, ele marca o momento de maior tensão. Aqui é a parte decisiva da história, é o auge da ações e definirão o rumo final.

  • Desfecho

É o momento final, onde o problema foi resolvido (ou não) e restou apenas a conformidade com a situação atual. Tudo que podia ser feito já foi, e é onde surge aquele sentimento de nostalgia e nos despedimos da história.

Narrador e Foco Narrativo

O narrador é aquela voz que fica na cabeça durante a leitura, responsável por contar a história ao leitor. Existem 3 tipos de narrador:

  • Narrador-personagem

Ocorre quando uma das próprias personagens da história que faz a narração. Por isso, o foco narrativo é predominante na primeira pessoa, com o uso do discurso indireto, embora haja momentos de terceira pessoa se esta personagem fala de outra (discurso indireto).  

  • Narrador-observador

Ocorre quando o narrador está fora da história, observa de longe e narra apenas o que vê no momento. Ele não sabe o que se passa nos pensamentos das personagens e nem como será o futuro ou como foi o passado. O foco narrativo é em terceira pessoa (discurso indireto), a não ser que seja intercalado pela reprodução de diálogos (discurso direto).

  • Narrador-onisciente

Este também não participa da história, entretanto, ele é onisciente, que significa aquele que sabe de tudo. Por isso, ele pode contar os sentimentos de cada personagem, seus pensamentos, o que houve no passado e haverá no futuro. O foco narrativo é em terceira pessoa (discurso indireto), a não ser que seja intercalado pela reprodução de diálogos (discurso direto).

Personagens

As personagens são aqueles seres que executam e sofrem as ações da narrativa. No Conto, as personagens podem ser tanto seres humanos quanto outros seres, como animais, plantas ou objetos personificados

Cada personagem é identificado tanto pelas suas ações quanto pela sua descrição, e eles podem ser enquadrados em 3 categorias:

  • Protagonista

Os principais, que estão sempre em cena e tocam a história, são o centro da narração.

  • Antagonista

Os que se opõe e atrapalham os principais, também estão bem presentes nas cenas ao longo da narração.

  • Coadjuvante

São usados para compor momentos específicos e logo depois se ausentam, somem. Eles  são secundários na narrativa.

Conflito

O conflito, como o próprio nome aponta, é a situação-problema vivenciada pelas personagens, faz com que outras ações sejam tomadas. Ele é gerado por uma das ações principais e costuma ser algo negativo a ser evitado ou combatido, pode ser algo curioso a ser solucionado ou algo bom a ser conquistado.

Nos Contos, costuma haver apenas um conflito único visto que a narrativa é curta.

Tempo

No Conto, o Tempo tem período determinado: é a duração entre o início e o final da narrativa e da época em que a narrativa ocorre. 

É mais comum que as histórias aconteçam em pouco tempo como minutos ou dias. Mas há contos que pincelam meses e anos, sempre sendo breve. Eles podem se passar nos dias de hoje, em algum lugar do passado ou até mesmo em um futuro imaginado pelo autor.

Este tempo costuma ser do tipo Cronológico, ou seja, é bem definido e os fatos acontecem em uma sucessão racional e retilínea. Já o tempo psicológico é confuso, permeado por “flashbacks” não ordenados. Isso é raro de acontecer em Contos, mas pode existir menções às memórias.

Espaço

O espaço de um conto é o local, o cenário em que as personagens executam e sofrem as ações. 

Ele pode ser descrito de forma explícita (ex: era uma floresta tropical no norte do Brasil) ou implícita (ex: a personagem lida com plantas e demonstra ações de um local quente e úmido).

Já que o Conto é uma narrativa curta, é mais comum que haja apenas um ou poucos espaços. Contudo, é possível que muitos cenários sejam percorridos, de maneira rápida, apenas citados (ex: uma personagem que viajou pela Europa e disse que trouxe uma concha de cada praia). 

Enredo 

O Enredo é o que acontece na história, ou seja, a sequência de ações que faz com que a narrativa exista e tenha uma estrutura. Ele tem um ritmo, é a movimentação da situação.

O Conto costuma focar em um enredo que não se desdobra em tramas menores, justamente por ser uma narrativa curta! Muitas vezes, a história gira em torno de uma única situação. Assim, não exige grandes interpretações e assimilação por parte do leitor.

Exemplo de Conto

Imagem-do-conto-a-princesa-e-a-ervilha-váriso-colchões-com-uma-princesa-dormindo-em-cima-depois-de-subir-em-uma-escada

Leia o conto abaixo e tente identificar os elementos que estudou:

A princesa e a ervilha

Era uma vez um príncipe que viajou pelo mundo inteiro à procura de uma princesa verdadeira para se casar. Depois de muitos meses a viajar de país em país, voltou para o seu reino, muito triste e abatido pois não tinha conseguido encontrar quem se tornaria sua mulher.

Numa noite fria e escura de inverno, quando o príncipe já pensava ser impossível se casar, houve uma terrível tempestade. No meio da tempestade, alguém bateu à porta do castelo. O velho rei intrigado foi abrir a porta. Qual não foi a sua surpresa ao ver uma bela menina completamente molhada da cabeça aos pés.

A menina disse: 

— Poderei passar a noite aqui no seu castelo, senhor? Fui surpreendida pela tempestade enquanto viaja já de volta para o meu reino. Estou com fome e frio e não tenho onde ficar…

O rei desconfiado perguntou: 

— Sois uma princesa? 

A princesa respondeu timidamente:

–Sim, senhor.

— Então entrai, pois seria imperdoável da minha parte deixar-vos lá fora numa noite como esta!

Respondeu o rei, não muito convencido de se tratar mesmo de uma princesa.

Enquanto a princesa se secava e mudava de roupa, o rei informou a rainha daquela visita inesperada. A rainha pôs-se a pensar e, com um sorriso matreiro, disse: 

— Vamos já descobrir se se trata de uma verdadeira princesa ou não…

A rainha subiu ao quarto de hóspedes onde ia ficar a princesa e, sem ninguém ver, tirou a roupa de cama e colocou por baixo do colchão uma ervilha. De seguida colocou por cima da cama mais vinte colchões e edredons e, finalmente, a roupa de cama.

Então, desceu a escadaria e dirigiu-se à princesa, apresentando-se, e dizendo amavelmente: 

— Já pode subir e descansar. Amanhã falaremos com mais calma sobre o seu reino…

A princesa subiu e deitou-se naquela cama estranha que mais parecia uma montanha! Na manhã seguinte, a princesa desceu para tomar o pequeno almoço. O rei e a rainha já estavam sentados à mesa. A princesa saudou os reis e sentou-se. Então a rainha perguntou: 

— Como passou a noite, princesa?

A princesa respondeu: 

— Oh, a verdade é que não consegui dormir nada naquela cama tão incômoda… senti alguma coisa no colchão que me incomodou toda a noite e deixou o meu corpo todo dorido!

A rainha levantou-se e disse a todos:

— Só uma verdadeira princesa com uma pele tão sensível e delicada é capaz de sentir o incômodo de uma ervilha através de vinte colchões e edredons.

A rainha apresentou a princesa ao seu filho. Ele, mal a viu, ficou logo perdido de amores. Com a convivência no castelo, um se encantou pelo outro e o príncipe pode se casar com uma princesa de verdade!”

  • Papéis Avulsos é um livro compilado dos contos de Machado de Assis, muito cobrado nos vestibulares paulistas. Confira o resumo de cada conto!

Tipos de Contos

Com o passar dos anos, novas temáticas foram surgindo e sendo incorporadas aos contos. Assim, também existem os subtipos de contos, que variam até na estrutura. Veja:

Na Modernidade, surgiu uma subcategoria chamada microconto ou conto minimalista. Nele, os elementos básicos do Conto podem ser condensados em 1 ou 2 frases! Não acredita? Veja com seus próprios olhos:

“Uma vida inteira pela frente. O tiro veio por trás.” 

– Cíntia Moscovich

“Vende-se: sapatinhos de bebê nunca usados.”

(Ernest Hemingway)

No primeiro conto, podemos observar o narrador onisciente, o personagem é uma vítima, o enredo é uma tragédia, o clímax é quando se fala do tiro logo após falar da vida e deduzimos o desfecho: morte.

No segundo conto, o narrador também é onisciente, as personagens são pais de um bebê falecido, o clímax são os sapatos não usados e os outros elementos deduzimos por intuição.

Agora, vamos ver o tipos quanto às temáticas clássicas:

  • Contos Fantásticos (situações absurdas, inexplicáveis e fogem à normalidade, como o sobrenatural, mas mantém um ar de realidade)
  • Contos de Terror ( inclui o sobrenatural de forma artificial e folclórica, como vampiros, lobisomens, zumbis…)
  • Contos de Fadas ou Maravilhoso (famosos na infância, vieram de herança medieval e trabalham elementos folclóricos, com virtudes e valores)

Temáticas e divisões mais recentes:

  • Contos de Humor
  • Contos Realistas
  • Contos Populares
  • Contos Eróticos
  • Contos Infantis
  • Contos Psicológicos

Diferença entre Conto, Crônica e Fábula

imagem-de-mulher-usando-jardireira-e-braço-aberto-em-posição-que-indica-dúvida

Agora que você já conhece as características, deve estar tentando relembrar das Crônicas e das Fábulas.

Para te ajudar, já adiantamos que:

As Fábulas também são narrativas curtas, mas sua principal intenção é transmitir um valor, uma moral. Os títulos são curtos e contém o nome das personagens. Estas são sempre animais com características humanas, além de serem “Tipos” universais.

As Crônicas também são curtas, porém, são descritivas e tratam temas do cotidiano real. Elas não são como as notícias que têm o rigor da verdade, mas são verossímeis, ou seja, retratam situações que todos podemos enxergar de acontecer no dia a dia.

Já os Contos são curtos e narrativos, podem ou não ser fantasiosos, podem ou não ter personagens animais, têm liberdade no título, na temática e nos valores; têm enredo e clímax, etc.

Gostou do nosso artigo sobre o que são Contos? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador