Literatura

Resumo de Casa de Pensão, de Aluísio de Azevedo. Análise e curiosidades importantes!

Resumo de Casa de Pensão de Aluísio AzevedoResumo de Casa de Pensão de Aluísio Azevedo

Casa de Pensão, de Aluísio de Azevedo, é um clássico brasileiro símbolo do Naturalismo. A narrativa se baseia nas escolhas de Amâncio, um típico jovem rico do interior, vislumbrado com uma vida de vícios na capital. Moldado pelas influências da sociedade ao seu redor, encontra um trágico fim para sua jornada.

Neste resumo de Casa de Pensão, você encontrará um panorama completo da obra de Aluísio Azevedo:

  1. Informações gerais: ficha técnica e personagens
  2. Resumo de Casa de Pensão: enredo inicial, desenvolvimento e desfecho 
  3. Curiosidades sobre o autor e a obra
  4. Análise + Influências do Naturalismo

Já escrevemos o resumo e a análise de outra obra de Aluísio Azevedo, O Cortiço.

Casa de Pensão – Informações gerais

É importante, principalmente se você não tiver muito tempo para ler a obra completa, conhecer e se recordar dos aspectos técnicos, que podem te guiar na leitura do resumo de Casa de Pensão de Aluísio de Azevedo, e, claro, na hora da prova.

Ficha técnica:

Título: Casa de Pensão

Autor: Aluísio de Azevedo

Ano de publicação: 1884

Nacionalidade: Brasileiro

Número de Capítulos: 22

Número de páginas: 131

Narrativa: Impessoal, onisciente e onipresente (3° pessoa)

Influência externa: Questão Capistrano, crime ocorrido em 1876/1877

Movimento literário: Naturalismo 

Casa de Pensão: pdf

Principais personagens

Personagens-do-livro-Casa-de-Pensão

Amâncio da Silva – Este é o protagonista, um jovem do interior rico e disperso, que teve uma infância marcante. Abobalhado, encanta-se com os luxos da capital e se muda para o Rio de Janeiro, onde só quer viver de farras e bebedeiras.

Amélia – Ela é uma jovem astuta, irmã de João Coqueiro, disposta a seduzir Amâncio.

Luís Campos Um homem amigo dos pais de Amâncio, que oferece sua casa para hospedar o jovem no Rio de Janeiro. 

Hortênsia:Muller de Campos, acaba se interessando pelo jovem Amâncio.

João Coqueiro – Um provinciano de duplo caráter, se torna amigo de faculdade de Amâncio e lhe oferece um quarto na pensão. Contudo, junto de sua irmã, Amélia, traça planos para extorquir o dinheiro de Amâncio.

Paiva Rocha – Conterrâneo de Amâncio, apresenta-lhe a vida boêmia e a companhia de João Coqueiro.

Casa de Pensão – Resumo 

Agora sim, conhecendo os personagens – minimamente – e conhecendo os aspectos técnicos mais básicos, vamos ao nosso resumo do livro Casa de Pensão.

Resumo do enredo inicial: 

A obra se inicia destrinchando o contexto em que o protagonista, Amâncio, cresceu e viveu: uma família rica que morava no interior do Maranhão. Desde sua mais tenra idade, sempre teve um pai severo e frio. 

Amâncio apanhava na escola e em casa, além de ter contraído sífilis da sua ama-de-leite e ter uma mãe superprotetora e sentimental. Todos esses fatores foram moldando o caráter frágil em Amâncio.

Chegado os seus 20 anos, ainda com aparência débil, marcada pela infância; decide cursar Medicina na capital, o Rio de Janeiro. Como um típico jovem burguês, busca a cidade pelos seu prazeres, luxos e status. 

A mãe fica chorosa pela partida do filho, mas o pai é indiferente, acredita que isso lhe será necessário para amadurecer o caráter e se tornar homem de verdade.

Desenvolvimento

Já no Rio de Janeiro, Amâncio ficou hospedado na casa do Sr.Campos e sua esposa, amigos de seu pai. Estes eram senhores de aparência respeitosa e tradicional, com regras muito bem definidas na sua casa, incluindo horários de chegada e saída.

Vale ressaltar neste resumo de Case de Pensão, que, a princípio, a casa de Campos parecia uma boa alternativa para Amâncio. Porém, quando ele encontrou Paiva Rocha, um amigo do Maranhão, engajou na vida boêmia: só vivia em festas, orgias e bebedeiras. 

As notas de Amâncio foram caindo, chegava tarde na casa de Campos – o que causava desconforto nos moradores – e começou a querer se envolver com Hortênsia, a mulher de Campos.  

Com a situação cada vez pior, Paiva apresentou o amigo João Coqueiro, que por sua vez, ofertou a Amâncio um quarto na sua pensão. 

A pensão era um verdadeiro antro de promiscuidade, todos viviam na mesma rotina de farras intermináveis. Pelo ambiente, podia-se deduzir o tipo de caráter que as pessoas de lá possuíam: interesseiros, corruptos, baderneiros e boêmios. 

Mas Amâncio estava deslumbrado demais para notar que todos alí só queriam extorquir seu dinheiro. Assim, João Coqueiro armou de casar Amâncio com sua irmã, Amélia, para ter parte no dinheiro.

Desfecho do livro Casa de Pensão

Caminhando para o final, vemos neste resumo de Casa de Pensão, que em certo momento a mãe de Amâncio avisa-lhe que seu pai havia falecido e pede que ele vá ao Maranhão para visitá-la e cuidar dela. Contudo, Amélia diz que só permitiria após se casarem, pois queria garantir que seu plano fosse concluído.

Assim, Amâncio armou de viajar escondido para ver logo sua mãe, pois não tinha muita pressa em se casar.

João descobriu o que Amâncio faria e, para alcançar o fim, todos os meios lhe pareciam lícitos; uma espécie de maquiavelismo.

Arrumou duas falsas testemunhas, um advogado e denunciou Amâncio como um sedutor barato que causaria dano à reputação de sua irmã.

No dia do embarque de Amâncio, um oficial acompanhado de policiais o prendeu. Campos até tinha a intenção de ajudá-lo, mas recebeu de João uma carta embaraçosa que Amâncio havia escrito para sua esposa, Dona Hortênsia.

Três meses depois, Amâncio é absolvido e todos os colegas universitários baderneiros levam-no para um almoço festivo, no Hotel Paris. Ouviam-se gritos de comemoração ao estudante e à liberdade, os músicos da rua tocavam a Marselhesa e tudo parecia um carnaval carioca. 

Em meio a festa na cidade, João se sente tomado pelo ódio, pela inveja e por ter ficado como o vilão da história. Pega uma arma para se matar, mas num lapso de memória, aguarda o fim da festa para encontrar Amâncio só e vulnerável.

No fim, entra no quarto do hotel em que Amâncio dormia e atira-lhe no peito, que só teve tempo de abrir os olhos e dizer: “mamãe”…

A mãe de Amâncio não aguentava esperar e não tinha notícias do filho, tratou de ir ao Rio de Janeiro. Quando lá chegou, se deparou com a notícia do falecimento do seu filho.

Gostou do nosso resumo de Casa de Pensão? Teste seus conhecimentos com outras questões de obras literárias!

Espera aí!

Comente se este resumo de Casa de Pensão foi útil e fique com a gente pra não perder as curiosidades!

Curiosidades sobre Casa de Pensão e sobre Aluísio de Azevedo

Aluísio-Azevedo-autor-de-Casa-de-Pensão
  • O livro teve como base um fato real: Questão Capistrano, crime envolvendo dois estudantes, ocorrido em 1876/1877 de grande repercussão no Rio de Janeiro.
  • A obra é uma narrativa intermediária entre o romance de personagem (O Mulato) e o romance de espaço (O Cortiço)
  • Aluísio Azevedo também usa alguns recursos desconhecidos da língua portuguesa do Brasil, por exemplo, o caso da apossínclise: “Há anos que me não encontro com o amigo.”  Assim como o brilhante Machado de Assis.
  • O autor faz alguns retratos com traços caricaturais, de personagens que representam coletivos da sociedade real.

Agora que você já sabe tudo sobre a obra e sobre o seu contexto, que tal analisar sua relação com o Naturalismo? 

Continue conosco!

Achou pouco? 

Conheça nosso Simulado gratuito, que pode ser personalizado com as matérias que você mais precisa!

Análise de Casa de Pensão – Influências do Naturalismo

No início da carreira, o Romantismo ainda deixava resquícios na literatura de Aluísio de Azevedo, que foi caminhando pelo Realismo e se encontrou no Naturalismo, quando escreveu a obra Casa de Pensão e outras também famosas, como O cortiço.

O Naturalismo, como já visto no nosso artigo sobre o tema, aborda temas polêmicos como as injustiças sociais  e os preconceitos de raças e classes; que ainda não eram muito falados na sociedade literária da época.

As características do Naturalismo presente nesta obra são: 

  • O determinismo, em que as personagens são modificadas pelo ambiente em que vivem e pela herança genética ( infância de Amâncio)
  • A sexualização das personagens (badernas)
  • A inclinação ao pensamento socialista em detrimento do pensamento burguês ( as intenções burguesas de Amâncio)
  • A crítica aos comportamentos e padrões tradicionais, que são mostrados como hipocrisia nas personagens (comportamento de Dona Hortência)

Já escrevemos o resumo e a análise de outra obra de Aluísio Azevedo, O Cortiço. Veja os detalhes da vertente naturalista neste artigo.

Em O Mulato, todas as ações  estão vinculadas à trajetória do herói. Mas, em O Cortiço, a conquista e manutenção de um espaço é que impulsiona a ação. Na obra Casa de Pensão, ambos os movimentos são perceptíveis , por isso é considerado intermediário.

Outro fator presente em Casa de Pensão,  é a riqueza de detalhes minuciosos para descrever cenas, pessoas e lugares; visando garantir veracidade à narrativa. Assim, faz o leitor criar um paralelo reflexivo sobre o que lê na obra e o que vê no seu cotidiano.

Gostou do nosso artigo com o resumo de Casa de Pensão? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por pessoas de várias formações, sempre prontas a aprender sobre tudo para publicar os melhores textos e colaborar com a formação de todos os leitores. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador