Literatura

Resumo do Realismo

Resumo do RealismoResumo do Realismo

O Realismo é um movimento cultural e literário que surgiu no século XIX em oposição ao Romantismo. É uma Escola Literária que usa linguagem clara e objetiva e tem como temática principal os problemas sociais da época. 

Tem dificuldades no caderno de Linguagens, Códigos e suas tecnologias? Então estude as Escolas Literárias. Sabendo as características de cada uma, você conseguirá interpretar melhor as questões da prova do Enem e de outros vestibulares! 

Pensando nisso, o Beduka preparou um resumo do Realismo – uma Escola Literária que surgiu nas últimas décadas do século XIX – para que você se saia ainda melhor na prova!

Nesse artigo iremos:

  1. Fazer um resumo do Realismo
  2. Explicar o contexto histórico desse movimento
  3. Apresentar suas principais características
  4. Explicar como foi o Realismo no Brasil

Aproveite e leia mais sobre as Escolas Literárias 

1- Resumo do Realismo

O Realismo foi um movimento cultural e literário iniciado nas últimas décadas do século XIX em oposição ao Romantismo, Escola Literária que o antecede. Seu marco inicial foi a publicação do romance “Madame Bovary”, de Gustave Flaubert, em 1857.

O Realismo tem como objetivo representar a realidade vivida pela sociedade, fazendo críticas a temas sociais. A linguagem usada é direta e objetiva, ao contrário do subjetivismo encontrado no Romantismo. 

Os integrantes desse movimento repudiavam a artificialidade do Arcadismo e do Romantismo, pois sentiam a necessidade de retratar a vida, os problemas e costumes das classes média e baixa sem haver a necessidade de se inspirar em modelos do passado. O movimento manifestou-se também na escultura, na pintura e em alguns aspectos sociais.

Faça os Exercícios sobre Realismo e teste os seus conhecimentos sobre o assunto.

2- Contexto Histórico do Realismo

Contexto Histórico do Realismo
Imagem da Revolução Industrial

Há dois fatos históricos que foram fundamentais para a criação e crescimento do Realismo: a Revolução Francesa e Revolução Industrial. Como consequência de ambos, surgiu o crescimento do poder da burguesia na sociedade. 

Com isso, as cidades passaram a ter cada vez mais pessoas, que migraram do campo em busca de melhores condições de vida por meio do trabalho nas fábricas e comércios. 

O Realismo retratou – com bastante objetividade – o cotidiano dessas novas cidades dominadas pela burguesia. A vida da população de classe média e pobre passou a ser tema de narrativas, nas quais, em certas obras, se percebe um forte tom de ironia e crítica social.

3- Principais Características do Realismo

Principais Características do Realismo
“On Strike” de Hubert von Herkomer, obra realista

As principais características do Realismo são:

  • Objetividade: A objetividade era usada como forma de opor ao excesso de subjetividade e idealizações existentes no Romantismo. Os autores realistas buscavam representar a realidade exatamente como ela era, sem fantasiá-la.
  • Correção e clareza de linguagem: No Realismo, usar uma linguagem direta e objetiva era fundamental para manter o ideal de representar a realidade verdadeiramente.
  • Contenção das emoções: Para os autores do movimento realista, não era nada interessante apresentarem obras com forte teor sentimental, com idealizações do amor ou da pessoa amada. Tal contenção afasta ainda mais o Realismo do Romantismo.
  • Narrativa lenta: Além de contar um enredo, as narrativas realistas também buscavam construir análises – muitas vezes, inclusive, utilizando métodos científicos – da sociedade contada nas histórias. Por isso, é comum ver longos trechos de reflexões.
  • Impessoalidade do Narrador: Principalmente no Realismo Europeu, a utilização do narrador em terceira pessoa é uma das estratégias utilizadas pelos autores. Isso porque esse tipo de narrador sugere certo grau de impessoalidade, enquanto o narrador em primeira pessoa impõe uma visão individual sobre a realidade.

Realismo no Brasil

O marco inicial do Realismo no Brasil foi a publicação do livro “Memórias Póstumas de Brás Cubas” de Machado de Assis. Da mesma forma que ocorreu na Europa, o Realismo chega ao Brasil como uma forma de oposição ao Romantismo.

O Realismo brasileiro acompanha os fundamentos teóricos do Realismo europeu, veja a seguir

  • A filosofia positivista de Auguste Comte: Defende um olhar científico para analisar comportamentos sociais;
  • O Cientificismo: Valorização das ciências exatas e sociais;
  • O Darwinismo: Teoria que afirma que só os mais fortes e adaptados sobrevivem;
  • O Empirismo: Só o que é experimentado, presenciado e observado pode ser narrado, valorizando o método científico;
  • O Distanciamento: Há uma impessoalidade para permitir uma visão objetiva dos fatos;
  • O Determinismo: o comportamento humano é definido pelo meio (há total aceitação da existência tal qual ela se apresenta). “O Cortiço”, de Aluísio de Azevedo, é um exemplo de uma obra determinista. Clique aqui e veja o resumo e análise desse livro.

O Determinismo, citado acima, faz com que o Realismo e o Naturalismo se misturem, tendo sido, por muito tempo, consideradas uma mesma Escola Literária no Brasil. Essa característica comum, entretanto, recebe contornos diferentes nas duas estéticas.

 O Determinismo realista explica os comportamentos humanos por meio da observação psicológica enquanto o Determinismo naturalista por meio da observação patológica e biológica.

Principais autores do Realismo no Brasil

Veja a seguir quais são os principais autores do Realismo brasileiro:

Machado de Assis (1839-1908)

Machado de Assis

Machado de Assis é considerado um dos maiores escritores da Literatura Brasileira. Além disso, foi jornalista e crítico literário. Foi um dos fundadores e diretor da Academia Brasileira de Letras e escreveu poesias, contos, crônicas, romances e teatro.

Teve grande destaque no Realismo com os seguintes livros:

  • Ressurreição (1872)
  • A mão e a luva (1874)
  • Helena (1876)
  • Iaiá Garcia (1878)
  • Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881)
  • Quincas Borba (1886)
  • Dom Casmurro (1899)
  • Esaú e Jacó (1904)
  • Memorial de Aires (1908)

O Beduka preparou pra você o resumo e análise de Dom Casmurro e de Memórias Póstumas de Brás Cubas. Confira!

Marcado por temas sociais, críticas à burguesia e profunda análise psicológica dos personagens, sua prosa é dividida em dois momentos: uma fase com a presença de características românticas e outra marcadamente realista.

Raul d’Ávila Pompeia (1863-1895)

Raul d'Ávila Pompeia

Raul Pompeia foi um jornalista, escritor e orador brasileiro. Publicou seu primeiro romance, chamado “Uma tragédia no Amazonas”, em 1880. Raul se destacou no Realismo com a obra “O Ateneu”, primeiramente publicado nos folhetins e posteriormente a obra completa.

Visconde de Taunay (1843-1899)

Visconde de Taunay

Visconde de Taunay foi escritor, crítico, sociólogo, músico, artista plástico, professor, engenheiro militar, político e historiador brasileiro. É um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras e foi o primeiro e único Visconde de Taunay, título concedido por D. Pedro II, em 1889.

Na carreira literária, se destacou pelo romance regionalista “Inocência”, publicado em 1872. Nele, retrata pessoas e os costumes do interior do país, mais precisamente da cidade de Paranaíba no Sertão do Mato Grosso.

Gostou do nosso resumo do Realismo? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador