Português

Aprenda o que é narrativa ficcional e a como escrever histórias inventadas 

O que é narrativa ficcional?O que é narrativa ficcional?
Mude de vida com Beduka Bolsas

Narrativa ficcional é aquela na qual a linha do tempo, os acontecimentos e os personagens são construídos por meio da imaginação do autor. Ela é o oposto da não ficcional, que se baseia em fatos e depoimentos da vida real. 

A maior parte dos livros que lemos, especialmente os romances, são construídos tendo como base a narrativa de ficção. Apesar disso, os autores criam pessoas e contextos que nunca existiram por meio de experiências reais. 

É o famoso “A vida imita a arte” ou será “A arte imita a vida”? Neste artigo, você conseguirá entender o que é narrativa ficcional, ver exemplos, aprender a produzi-la e muito mais.  

Este artigo vai te ajudar a aprender definitivamente o que é narrativa ficcional. Tem bastante conteúdo pela frente, então, clique em um dos tópicos para ir diretamente ao que deseja:

  1. O que é narrativa?
  2. O que é tipo textual?
  3. O que é narrativa ficcional?
  4. 2 exemplos para entender de uma vez por todas o que é  narrativa ficcional

Depois de entender o que é narrativa de ficção, quer escrever uma redação digna de 1000 pontos no Enem? O Guia de Redação do Beduka pode te auxiliar na realização desse sonho. Ele é gratuito!.

O que é narrativa?

Narrativa é um tipo de texto que conta uma história. Para entendermos melhor, basta analisarmos a origem da palavra:

Ela surgiu do Latim “narrare”, que significa contar, relatar, narrar. Ou seja, remete a uma ação relacionada a transmissão de uma sequência de acontecimentos.

A narrativa também apresenta um enredo, uma linha do tempo e personagens, todos envolvidos no contexto daquilo que está sendo contado.

Não importa quantos séculos passem, uma narração sempre indicará a ação de narrar uma história. Parece até redundante, mas não é. 

Logo, segue uma estrutura bem definida que se perpetua há milênios. Isso faz dela um tipo textual. 

O que é tipo textual?

É o modo como um determinado texto se apresenta. Esse modo independe do tempo, de interações sociais, do contexto ou de mudanças e criações linguísticas. 

Simplificando: contar uma história será sempre contar uma história, escrever sobre um assunto utilizando bases argumentativas será sempre escrever sobre um assunto utilizando bases argumentativas, e por aí vai.

Segundo a maioria dos autores, os tipos textuais são apenas 5: narrativo, descritivo, expositivo, dissertativo-argumentativo e injuntivo. 

Apesar de alguns teóricos incluírem mais uns dois a essa lista, a quantidade de tipos textuais não aumenta nem diminui, já que são bases fixas que representam a estrutura com a qual se formará um texto. 

Para saber mais, temos diversos textos que podem te auxiliar nos estudos para o Enem ou qualquer outro vestibular. Veja:

Esses assuntos são essenciais na hora de entender o que é narrativa. Mas quando ela é ficcional? Veja no próximo tópico.

O que é narrativa ficcional?

É aquela que conta algo criado, inventado. Para que você entenda melhor, vamos voltar no tempo e pensar porque as pessoas começaram a contar histórias que não tinham realmente acontecido.

À medida que a civilização foi se tornando mais complexa, surgiu o desejo e a busca por explicações. Somente os fatos já não bastavam. Isso ficou bem evidente na Grécia Antiga.

Nela, o homem passou a narrar histórias de deuses que justificassem sua existência. Esses enredos ganharam o mundo e fazem sucesso até hoje. A Marvel e a DC por exemplo exploram bastante esse tipo de universo. 

Outras necessidades somaram-se a essa. A de identificação, por exemplo. A de reflexão e até mesmo a de denúncia. Isso foi se multiplicando até tornar toda forma de criação parte fundamental dos nossos dias. 

Quem conseguiria viver sem livros e filmes? Seria horrível, né? Mas apesar de nada ser totalmente inventado, ninguém quer livros e filmes que sejam embasados apenas na realidade. A arte acaba sendo um escape da vida, mas um encontro inevitável com o real.

Mas qual seria a verdade da narrativa de ficção? A inventada. Confuso? Então, vamos simplificar. 

Em A Hora da Estrela, Clarice Lispector conta a história de Macabéa, uma nordestina que se muda para o Rio de Janeiro, onde vive uma vida de miséria e ingenuidade.

Macabéa existiu? Tecnicamente não. Macabéa nunca nasceu no mundo, apenas no papel. Mas ela é irreal? Também não. 

Bdeuka Bolsas de Ano Novo

Macabéa representa uma série de mulheres nordestinas que apesar das diferenças partilham algo em comum: pobreza e rejeição. 

Isso te ajuda a entender o que é narrativa de ficção: histórias e personagens que nasceram apenas no papel, ou seja, que ganharam vida através da imaginação do escritor.

2 exemplos para entender de uma vez por todas o que é narrativa ficcional. 

Você já sabe o que é narrativa ficcional e que ela está presente na maioria dos livros e filmes. Agora, vamos ver alguns exemplos. 

Lembrando que ela pode aparecer em um número expressivo de gêneros textuais: romance, conto, crônica, fábula, novela, parábola, apólogo, anedota, lenda, etc.

1 – Narrativa ficcional em fábula

“Certo dia, estava um Leão a dormir a sesta quando um ratinho começou a correr por cima dele. O Leão acordou, pôs-lhe a pata em cima, abriu a bocarra e preparou-se para o engolir.

– Perdoa-me! – gritou o ratinho – Perdoa-me desta vez e eu nunca o esquecerei. Quem sabe se um dia não precisarás de mim?

O Leão ficou tão divertido com esta ideia que levantou a pata e o deixou partir.

Dias depois o Leão caiu numa armadilha. Como os caçadores o queriam oferecer vivo ao Rei, amarraram-no a uma árvore e partiram à procura de um meio para o transportarem.

Nisto, apareceu o ratinho. Vendo a triste situação em que o Leão se encontrava, roeu as cordas que o prendiam.

E foi assim que um ratinho pequenino salvou o Rei dos Animais”.

O Leão e o Rato, de Jean de La Fontaine.

Fábulas são um belo exemplo não só de narrativa ficcional como também de narrativa de fantasia. Já que ela cria mundos baseados também em coisas impossíveis, como animais que falam.

2 – Narrativa ficcional em romance

Estou tão assustado que o jeito de entrar nesta escritura tem que ser de repente, sem aviso prévio. Escrever é sem aviso prévio. Eis portanto que começo com o instante igual ao de quem se lança no suicídio: o instante é de repente. E eis que é de repente que entro no pleno meio de uma festa. Estou alvoroçado e apreensivo: não é fácil lidar com Ângela, a mulher que inventei porque precisava de um fac-símile de diálogo. Festa maldita? Não, a festa de um homem que quer repartir com você, Ângela, o que me embebe todo”.

O trecho acima é do livro “Um Sopro de Vida”, de Clarice Lispector. A obra é maravilhosa para entender o que é narrativa ficcional, já que o enredo gira em torno da criação literária: o criador (escritor) e a criatura (personagem criada por ele). 

Ficção ou não, escrever não é uma tarefa fácil. Afinal, cada texto tem suas próprias características. 

Alguns exigem menos imaginação e mais técnica: é o caso da redação do Enem.

Ela está mais ligada ao racional e possui critérios bem específicos na hora de ser produzida: é a famosa dissertação argumentativa.

O Guia Completo de Redação Beduka te ensina  como produzir uma digna de 1000 pontos no Enem. Esperamos que ele seja útil para você!

Ficamos muito gratos por ter lido o texto até o final! Esperamos que ele tenha te ajudado a entender melhor o que é narrativa ficcional. 

Muito obrigado e leia mais textos do nosso site para te ajudar a estudar. Boa sorte nas suas provas! 

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador