Redação

Guia do Texto Descritivo: definição, características, tipos e exemplos!

Resumo do Texto Descritivo entenda o que é, características e como fazer!Resumo do Texto Descritivo entenda o que é, características e como fazer!

O Texto Descritivo detalha o máximo possível as características de um lugar, pessoa, objeto, situação ou animal. Seu objetivo é transmitir observações, impressões e sensações, usando muitos substantivos e adjetivos. Ao ler esse tipo de texto, é como se víssemos uma foto, pois uma imagem se forma na mente. Há, ainda, os descritivos objetivos ou subjetivos.

Neste texto sobre o Texto Descritivo, você encontrará os tópicos abaixo.  Clique em um deles para ir diretamente ao conteúdo!

  1. O que é um Texto Descritivo?
  2. Introdução: tipos textuais.
  3. Características específicas dos textos descritivos.
  4. Quais são os tipos de textos descritivos? Objetivo e Subjetivo.
  5. Exemplos dos dois tipos descritivos.
  6. Outros elementos do textos descritivos: estrutura, coesão e coerência.
  7. Diferença entre texto descritivo e narrativo.
  8. Texto descritivo cai no vestibular?
  9. Como fazer um texto descritivo

Agora, sem mais delongas, vamos entender tudo sobre o texto descritivo!

O que é um Texto Descritivo?

O texto descritivo é aquele que descreve detalhadamente as características de algo, seja um objeto, pessoa, animal, lugar ou situação. Isso pode ser feito pela fala ou pela escrita, pode incluir as características mais gerais e as mais específicas.

O objetivo de quem produz esse texto é transmitir as observações e sensações do que é descrito. Em outras palavras, o autor capta as impressões e as descreve. Quem lê ou escuta esse tipo de texto forma uma imagem na mente, como se visse uma fotografia.

O texto descritivo é um dos tipos textuais, ou seja, ele é um modo de se expressar que pode estar presente em outros tipos de textos. Ele não é um gênero textual de forma própria, mas um recurso a ser usado.

A seguir, vamos entender como essas classificações se organizam. Depois, veremos as características dos textos descritivos.

Introdução: tipos textuais

O texto é qualquer conjunto de símbolos e significados que transmitem uma mensagem. Ele está presente na comunicação verbal (escrita ou falada) e na não verbal (imagens, gestos, etc.).

Como existem diferentes tipos de textos, os gramáticos criaram grupos para classificá-los. Assim, fica mais fácil entender as suas diferenças e identificá-los.

Os gêneros textuais são grupos que classificam textos dependendo do contexto e função, variando pela forma de comunicação. Exemplos de gêneros: carta, receita, conto, bula, lista, manual, crônica, etc.

Os tipos textuais são grupos que classificam textos dependendo da estrutura linguística e da estratégia que se usa para passar a mensagem. Portanto, um gênero textual pode conter diferentes tipos textuais. Exemplos:

  • Descritivo: busca descrever algo, transmitindo suas características e formando uma imagem.
  • Narrativo: há um narrador (ser que conta a história), personagens, progressão de tempo, local e espaço.
  • Injuntivo: leva o leitor a tomar medidas, esse tipo é usado para dar instruções.
  • Dissertativo Argumentativo: a língua é estruturada para defender uma tese ou opinião, tentando convencer o leitor. 
  • Dissertativo Expositivo: apresentam um conceito com a intenção de explicar um assunto.

São mais de 900 resumos gratuitos no Instagram do Beduka. Aproveite!

Características específicas dos textos descritivos

O texto descritivo é um tipo textual que costuma estar em reportagens, biografias, relatos e anúncios. Ele pode ser o único tipo presente ou ser usado em uma determinada parte do texto, em meio a outros tipos.

Além do que foi dito no resumo acima, há outros elementos que nos ajudam a diferenciar esse tipo:

  • É um retrato verbal.
  • Muitos substantivos, adjetivos e locuções.
  • Verbos de ligação (ser, estar, parecer, ficar, etc).
  • Linguagem clara e dinâmica.
  • Ausência de passagem do tempo, descreve o que se vê no agora.
  • Pode conter comparações e enumerações de características.
  • Detalhes físicos (altura, espessura, largura, peso, comprimento, função, clima, condições sociopolíticas ou econômicas).
  • Detalhes psicológicos (humor, caráter, comportamento, emoções e personalidade).
  • Descrição sensorial (coisas captadas pelos sentidos: olfato, tato, cheiro, paladar e visão).
  • Emprego de orações coordenadas justapostas.
  • Relato de fatos concretos, sem ficar divagando.
  • Leitor/ouvinte consegue formar a imagem na mente.

Quais são os tipos de descrição? (Objetiva e Subjetiva)

Quando um autor de um texto descritivo para e analisa um objeto, ele pode descrevê-lo de modo totalmente fiel à realidade ou de acordo com suas percepções pessoais. 

É com base nessas duas possibilidades que dizemos haver 2 tipos de descrições. Acompanhe as características de cada uma delas para saber diferenciá-las:

Descrição Objetiva

  • Descrição mais próxima possível da realidade, só com fatos.
  • Não há juízo de valor ou opinião do autor. 
  • A linguagem é denotativa (palavras usadas no sentido original, literal, como no dicionário).
  • Descrição exata, direta e precisa.
  • Costuma-se descrever os aspectos físicos.
  • Torna o texto mais verídico e confiável.

Descrição Subjetiva

  • Deixa uma marca pessoal do autor, seja a percepção ou a opinião.
  • Costuma usar linguagem conotativa (simbólica e metafórica).
  • Provoca sensações no leitor, explorando os sentidos (visão, audição, paladar, olfato e tato).
  • Transmite um estado de espírito, emoção e sentimento.
  • Torna o texto mais interessante, cativando o leitor/ouvinte.

Exemplos de texto descritivo objetivo e subjetivo

Vamos tomar como exemplo um trecho do conto O Gato Preto, de Edgar Allan Poe. Ele foi originalmente escrito de forma subjetiva, veja:

  • Descrição Subjetiva

“[…]um grito prolongado, sonoro e contínuo, completamente anormal e anti-humano – um uivo –, um ganido, misto de medo e esperança, como se pode ouvir no inferno, som terrível como se saído da garganta dos condenados às torturas infernais e dos demônios exultados pelas condenações.”

O Gato Preto – Edgar Allan Poe.

Se fossemos transformar essa descrição em uma linguagem objetiva, o máximo que poderíamos fazer seria:

  • Descrição Objetiva

“[…] um grito prolongado e contínuo. Era agudo e estridente.”

Nas duas descrições, conseguimos mentalizar qual seria o som desse grito. 

Porém, a subjetiva desperta em nossa mente o som e os sentimentos. Esse efeito é conseguido por causa das comparações, que nos fazem pensar em coisas negativas e medonhas. 

na objetiva, é como se ouvíssemos um grito cru. A única coisa que o texto nos transmite é que se trata de um grito alto, então você não é induzido pelo texto a ter a sensação de medo. Você até pode associar a algo (raiva, alegria) depois de ler, mas terá nascido na sua mente, não foi sugerido pela leitura.

Outros elementos dos texto descritivo

Mesmo já conhecendo as características específicas do texto descritivo, é importante conhecer os elementos que devem aparecer em todos os textos (independente de tipo), para torná-los entendíveis.

Eles são:

Estrutura

A estrutura de um texto é composta de três partes e, nesse caso, segue uma ordem que facilita o entendimento:

  • Introdução: é a primeira parte, quando o autor revela o que irá descrever.
  • Desenvolvimento: é o meio do processo, a descrição se desenvolve à medida que se vai olhando e percebendo características, cada vez com mais detalhes.
  • Conclusão: é a última parte, quando o autor encerra a descrição do que estava observando.

Coesão

A coesão é a capacidade de fazer o uso adequado das palavras, de forma que haja uma ligação e complementação entre as partes do texto (períodos e parágrafos). 

Para que isso aconteça e a linguagem fique clara, um exemplo é fazer a substituição de palavras repetidas. Um texto com vários sinônimos é menos cansativo de ler do que um texto que repete a mesma palavra várias vezes.

Outra possibilidade é usar a elipse, um recurso que omite um termo já mencionado sem comprometer o entendimento.

Coerência

A coerência se refere à lógica que precisa envolver os conceitos e as ideias apresentadas. Para que isso seja possível, é fundamental que se conheça o que será descrito no texto. O objetivo aqui é evitar contradições e redundâncias.

Outra habilidade de um texto coerente é saber expor o que o autor quer falar com clareza, para que o leitor entenda logo. É muito ruim quando lemos um texto e ficamos tentando decifrar o que foi dito, de tão confuso!

Qual a diferença entre os textos descritivos e narrativos?

Como já vimos, um mesmo texto pode apresentar trechos narrativos e descritivos intercalados. Por isso, muitas pessoas fazem confusão entre narração e descrição, mas é importante diferenciar os conceitos para fazer uma boa leitura e interpretação no dia a dia.

A parte narrativa terá sempre uma sucessão de eventos. Nela, podemos ver a passagem e o desenvolver da história. Ela sempre é contada por uma voz de narrador.

Já a parte descritiva terá uma sequência de descrições sobre as características de algo, independente de tempo ou de narrador.

Enquanto a parte descritiva cria uma imagem única e inteira na nossa mente (como uma foto), a parte narrativa cria uma sequência de acontecimentos (como cenas de filme). 

O Texto Descritivo no vestibular

Normalmente, os vestibulares tem uma parte composta pela redação. Os mais famosos, como o Enem, costumam pedir que essa redação seja feita no tipo dissertativo-argumentativo

Porém, os vestibulares próprios (como o da Fuvest), as provas de concurso e as de admissão em alguma instituição de ensino, podem pedir diferentes gêneros e tipos. Por isso, é importante sempre ler e estudar as características de todos os possíveis textos.

Até mesmo a sua redação Enem pode conter trechos de descrição subjetiva para ajudar a enriquecer o argumento. Você só não pode deixar que a parte descritiva seja o destaque e predomine no texto, se não, será penalizado por descumprir o tipo textual pedido.

Se for pedido, como fazer o texto descritivo?

A grande jogada para conseguir escrever um trecho ou texto descritivo é o conceito de  coexistência

Você lembra quando falamos que os textos descritivos criam uma imagem de uma foto? Nela, tudo é retratado no presente, de uma só vez (diferente da narração que as coisas vão acontecendo aos poucos).

A escrita do texto descritivo vai estar sempre em um mesmo tempo verbal e será recheada por substantivos e adjetivos enfileirados. Você pode começar descrevendo de duas formas: do todo para as partes ou das partes para o todo.

O importante é escrever como se estivesse contando o que viu, como se estivesse descrevendo algo naqueles jogos de fazer o parceiro adivinhar o que é.

Se não especificarem o tipo de descrição (subjetiva ou objetiva), tente incluir comparações que vem à sua cabeça quando observa o objeto a ser descrito.

Gostou do nosso artigo sobre o Texto Descritivo? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador