Português

O que é Oração Subordinada? Os Tipos e seus Exemplos!

O que é Oração SubordinadaO que é Oração Subordinada? Descubra seus tipos e veja Exemplos!

Oração subordinada é a que completa o sentido da oração principal, exercendo uma função sintática de substantivo, adjetivo ou advérbio. Para entender o que é oração subordinada, é preciso ter em mente que ela não pode ser compreendida sem a oração principal, pois é dependente dela.

Neste artigo sobre o que é Oração Subordinada, você encontrará todos os tópicos abaixo, com explicações e exemplos detalhados. 

Se quiser, clique em um tema para ir diretamente ao conteúdo:

  1. O que é Oração Subordinada.
  2. Exemplo do que é uma Oração Subordinada.
  3. Relembrando: o que é uma oração.
  4. Quais os dois tipos de oração.
  5. Os 3 Tipos de Orações Subordinadas e suas diferenças.
  6. Orações Subordinadas Substantivas.
  7. Subjetiva.
  8. Objetiva direta.
  9. Objetiva indireta.
  10. Completiva nominal.
  11. Predicativa.
  12. Apositiva.
  13. Orações Subordinadas Adjetivas.
  14. Explicativa.
  15. Restritiva.
  16. Reduzida.
  17. Orações Subordinadas Adverbiais.
  18. Causal.
  19. Comparativa.
  20. Concessiva.
  21. Condicional.
  22. Conformativa.
  23. Consecutiva.
  24. Final.
  25. Temporal.
  26. Proporcional.

O que é Oração Subordinada?

Orações subordinadas são orações que exercem uma função sintática em relação à oração principal. Isso significa que elas dependem da principal para fazer sentido, pois completam o seu significado.

Dependendo da função sintática que exercem, as orações subordinadas podem ser classificadas em: substantivas, adjetivas ou adverbiais. (Por isso é importante saber o que é sintaxe antes de continuarmos.)

Exemplo de oração subordinada

“Eu espero que você consiga ir à festa”.

Nesta frase temos duas orações: “Eu espero” // “que você consiga ir à festa”. 

Quando lemos a primeira oração sozinha “Eu espero”, nós percebemos que ela não veio depois de algo, mas está no início do sentido. Assim, é preciso que algo a complete em seguida, então ela é a principal.

Se lermos a segunda oração sozinha “que você consiga ir à festa”, ficamos com a sensação de que está faltando algo antes dela. Nossa própria mente entende que ela deve estar se referindo a algo anterior, por isso ela é a subordinada.

Outra forma de identificar isso é que a segunda oração completa o sentido do verbo transitivo direto “espero” na primeira oração. Portanto, a oração subordinada exerce a função sintática de objeto direto.

  • Ainda está com dúvida? No próximo tópico nós vamos te explicar as coisas desde o início, relembrar conceitos e falar sobre os Tipos de Orações Subordinadas.

Relembrando: o que é uma Oração?

A oração é uma palavra (ou o conjunto delas) que transmite uma mensagem. O centro da ação é expressado usando um verbo

Já que tudo gira em torno da ação verbal, os outros termos da oração podem ser classificados em:

  • Termos Essenciais: são fundamentais para saber de onde veio o verbo (sujeito e predicado).
  • Termos Integrantes: completam o sentido individuais de cada tipo de verbo (Complementos verbais objetivos diretos e indiretos, Complementos nominais e Agente da passiva).
  • Acessórios: possuem uma função secundária ou até dispensável (Adjuntos adnominais, Adjuntos adverbiais e Apostos).

São mais de 200 resumos gratuitos no Instagram do Beduka. Aproveite!

Tipos de Orações

Para finalizar o entendimento das orações, é importante saber que elas podem ser classificadas de dois modos, dependendo de o quão completo é seu sentido:

  • Orações Coordenadas: são aquelas sintaticamente independentes, ou seja, não precisam da outra para terem sentido completo. (Ex: Eu fui dormir).
  • Orações Subordinadas: são aquelas que desempenham uma função sintática em relação à oração principal, complementando o seu significado e sendo dependente dela.

O Beduka preparou esse artigo para tirar suas dúvidas sobre o que são orações subordinadas. Assim, te ajudamos a se preparar para os vestibulares, pois saber sobre isso é importante na hora de escrever a redação no ENEM.

A partir daqui, vamos aprofundar nas subordinadas e conhecer seus tipos, com exemplos!

Tipos de Orações Subordinadas

No início do artigo, você viu que a oração subordinada do exemplo tinha uma função sintática específica. Cada função pertence a uma categoria maior, que varia de acordo com a forma que se comporta na relação entre a principal e a subordinada.

Por isso, dizemos que existem três tipos de orações subordinadas (Substantiva, Adjetiva e Adverbial), baseadas no comportamento que cada classe gramatical tem. Cada uma delas têm suas próprias subdivisões, conforme a função sintática que desempenhar.

Vamos conhecê-las:

O que são Orações Subordinadas Substantivas?

Orações Subordinadas Substantivas e exemplos

As Orações Subordinadas Substantivas desempenham papel de substantivo. Por isso, podem ser encontradas nas frases com funções sintáticas de: sujeito, predicado nominal, objeto direto, objeto indireto, complemento nominal ou aposto. 

Portanto, existem 6 tipos de orações substantivas, aquelas que podem ser trocadas pela palavra “isso”. Cada uma delas pode se apresentar na forma desenvolvida ou reduzida.

  • Desenvolvidas: orações introduzidas por conjunção integrante (“que”, “se”,“quem”, “quantos”, “como”, “onde”, “quando”, etc.). 

Exemplo: “Ele afirmou que conhecia todos os membros do clube.”. 

  • Reduzidas: conjunções que não aparecem na frase. Para identificá-la, pode-se observar o verbo e fazer a substituição por “isto”, “disto”, “nisto”, “para isto” etc.

Exemplo: “Ele afirmou conhecer todos os membros do clube”.

Confira o artigo completo sobre Orações Subordinadas Substantivas, ou fique com o resumo a seguir:

Oração subordinada substantiva subjetiva

A oração exerce a função de sujeito da oração principal. 

Exemplo: “Não era permitido que pessoas fossem ao jogo sem ingresso”. 

Oração subordinada substantiva objetiva direta

A oração exerce a função de objeto direto, que complementa um verbo transitivo direto e não leva preposição. 

Exemplo: “As meninas disseram que não iriam”. 

Oração subordinada substantiva objetiva indireta

A oração exerce função de objeto indireto, que complementa um verbo transitivo indireto e leva uma preposição.

Exemplo: “Ele respondeu ao que haviam perguntado”. 

Oração subordinada substantiva completiva nominal

A oração exerce a função de complemento nominal. Sua função se assemelha com a do objeto indireto, pois também é precedido de preposição. 

Entretanto, o complemento nominal completa o sentido de um nome, enquanto o objeto indireto complementa o sentido de um verbo.

Exemplo: “Tenho esperança de que ele consiga chegar”.

Oração subordinada substantiva predicativa

Ela exerce a função de predicativo do sujeito da oração principal

O predicativo é o termo que complementa o sujeito de uma oração ao atribuir uma qualidade a ele, e sempre é seguido de um verbo de ligação, que indica um estado (ser, estar, parecer, ficar etc.).

Esse tipo de oração sempre aparece na estrutura: sujeito + verbo de ligação + oração subordinada substantiva predicativa. 

Exemplo: “A verdade era que eu tinha razão”.

Oração subordinada substantiva apositiva

A oração exerce função de aposto, que explica ou especifica melhor um termo anterior. A oração subordinada substantiva apositiva geralmente vem depois de dois-pontos.

Exemplo: “Bruno fez um pedido: que estivéssemos juntos para sempre”.

O que são Orações Subordinadas Adjetivas?

Orações Subordinadas Substantivas e exemplos

Orações Subordinadas Adjetivas são as orações que têm a função de caracterizar um termo da oração principal, desempenhando a mesma função de um adjetivo.

Elas são introduzidas por pronomes relativos (que, quem, qual, quanto, onde, cujo, etc.). 

3 tipos que costumam ser classificadas de acordo com sua capacidade de ampliar ou reduzir o sentido do termo a que se referem.

Exemplo: “Admiro pessoas que se esforçam”.

Confira o artigo completo sobre Orações Subordinadas Adjetivas, ou fique com o resumo a seguir:

Oração subordinada adjetiva explicativa

Adiciona uma informação acessória que amplia ou explica um detalhe de um conceito já definido. Aparece separada por vírgulas e pode ser retirada sem que haja modificação em seu sentido.

Exemplo: “O novo funcionário, que chegou ontem, já está se adaptando na empresa.”

Oração subordinada adjetiva restritiva

Esse tipo restringe o significado de um termo específico a que se refere. Não são separadas por vírgulas e são essenciais para que a sentença seja compreendida.

Exemplo: “Marcelo é um dos únicos diretores que possui a aprovação de todos”.

Oração subordinada adjetiva reduzida

As orações reduzidas não são introduzidas por conjunções ou pronomes e apresentam verbos em uma das formas nominais.

Exemplo: “Já foram comidos os chocolates comprados por mim.”

O que são Orações Subordinadas Adverbiais?

Orações Subordinadas Adverbiais e exemplos

Orações Subordinadas Adverbiais são as orações que desempenham a mesma função que os advérbios.

9 tipos que costumam ser classificadas de acordo com qual a condição que aquele advérbio expressa (causa, tempo, modo, etc.)

Confira o artigo completo sobre Orações Subordinadas Adverbiais, ou fique com o resumo a seguir:

Orações Subordinadas Adverbiais Causais

As Orações Subordinadas Adverbiais causais expressam a ideia de causa ou motivo do acontecimento da oração principal.

Exemplo: “Não fui até lá porque estava chovendo”.

Orações Subordinadas Adverbiais Comparativas

As Orações Subordinadas Adverbiais comparativas expressam a ideia de comparação.

Exemplo: “Rafaela é tão bonita quanto Bruna”.

Orações Subordinadas Adverbiais Concessivas

As Orações Subordinadas Adverbiais concessivas expressam a ideia de permissão.

Exemplo: “Fui junto com ele embora estivesse cansada.

Orações Subordinadas Adverbiais Condicionais

As Orações Subordinadas Adverbiais condicionais expressam a ideia de condição.

Exemplo: “Vou até lá contanto que não demore muito”.

Orações Subordinadas Adverbiais Conformativas

As Orações Subordinadas Adverbiais conformativas expressam a ideia de conformidade.

Exemplo: “Entregamos os relatórios conforme as orientações passadas”.

Orações Subordinadas Adverbiais Consecutivas

As Orações Subordinadas Adverbiais consecutivas expressam a ideia de consequência.

Exemplo: “Estava cansada, tanto que fui embora”.

Orações Subordinadas Adverbiais Finais

As Orações Subordinadas Adverbiais finais expressam a ideia de finalidade.

Exemplo: “Adiantei todo o meu trabalho a fim de que pudesse sair antes do horário”.

Orações Subordinadas Adverbiais Temporais

As Orações Subordinadas Adverbiais temporais expressam a ideia de circunstância de tempo.

Exemplo: “Rafael e eu estamos combinando desde a semana passada.”

Orações Subordinadas Adverbiais Proporcionais

As Orações Subordinadas Adverbiais proporcionais expressam a ideia de proporção.

Exemplo: “Quanto mais você fala, mais eu me estresso”.

Se gostou do nosso artigo sobre o que é oração subordinada, confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por profissionais de várias formações (professores, jornalistas, filósofos), sempre prontos a oferecer os melhores conteúdos educacionais com foco no Enem e colaborar com a formação de todos os alunos. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

2 Comentários

  • Conteúdo simples e fácil de entender. A única opção que tive, foi adicioná-lo no bookmarks, por ser tão claro.
    Muito obrigado!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador