Biologia

O que são Cnidários? Definição, filo, classe e características!

Descubra tudo sobre o que são Cnidários!Descubra tudo sobre o que são Cnidários!

Cnidários ou Celenterados são seres aquáticos, principalmente marinhos, representados pelas águas-vivas e anêmonas-do-mar. Eles são invertebrados, pluricelulares, heterótrofos e, para entender de verdade o que são Cnidários, é necessário conhecer sua estrutura e como são seus mecanismos de sobrevivência!

Neste artigo sobre o que são Cnidários, você encontrará todos os tópicos abaixo. Se quiser, clique em um tema para ir diretamente ao conteúdo:

  1. O que são Cnidários?
  2. Habitat e Alimentação.
  3. Filos e Classes.
  4. Características.
  5. Medusas.
  6. Pólipos.
  7. Movimentação e locomoção.
  8. Estrutura.
  9. Fisiologia.
  10. Digestão.
  11. Sistema nervoso.
  12. Respiração.
  13. Circulação e excreção.
  14. Reprodução assexuada.
  15. Reprodução sexuada.

Treinando para as provas? Conheça O melhor Simulado do Brasil! Ele pode ser personalizado com as matérias que você mais precisa!

O que são Cnidários?

Os Cnidários são todos os seres que pertencem ao filo Cnidária, cujos principais representantes são: hidras, caravelas, água-vivas, corais e anêmonas-do-mar

São pluricelulares, heterotróficos (alimentam-se de outros seres) e invertebrados (não possuem esqueleto sustentado por uma coluna “rígida”).

Curiosamente, foram os primeiros animais a apresentar cavidade digestiva, fato que gerou o nome “celenterado”.

Habitat e alimentação dos Cnidários

O habitat principal dos cnidários é o ambiente marinho de águas tropicais rasas, poucas espécies vivem em água doce e nenhuma é terrestre.

Os cnidários são predadores carnívoros e alimentam-se de partículas em suspensão na água ou pequenos animais aquáticos.

Filo e Classes

vespa-do-mar-água-viva-anêmona-do-mar-caravela-hidra-e-coral-Exemplos-de-Cnidários-1

Você deve se lembrar de uma matéria que estuda as classificações dos seres vivos, a taxonomia. Uma vez que estamos no Reino Animália, podemos agrupar os em Filos, os quais estudamos nesta ordem:

Poríferos, Cnidários, Platelmintos, Nematelmintos, Anelídeos, Artrópodes, Moluscos, Equinodermos e Cordados.

Além disso, o Filo Cnidária contém mais de 11.000 espécies que são reagrupadas em 4 classes principais: Anthozoa, Hydrozoa, Scyphozoa e Cubozoa.

  • Classe Anthozoa

Compreende o maior número de espécies em forma de pólipos marinhos (a base é fixa em algum terreno) e sua boca é rodeada por tentáculos flexíveis. Seus principais representantes são as Anêmonas-do-mar e os corais, que podem formar colônias com até 100 mil indivíduos!

  • Classe Hydrozoa

As hidras são as representantes e possuem uma coloração esverdeada pelo corpo porque abrigam algas verdes unicelulares no seu interior. Somado a isso, costumam permanecer imóveis, portanto, são facilmente confundidas com a vegetação. As poucas espécies de cnidários de água doce pertencem a essa classe.

  • Classe Scyphozoa

Seu principal representante é a água-viva, que tem um aspecto de um prato invertido com a boca na parte inferior e as bordas com muitos tentáculos que podem causar sérias queimaduras. Pode medir de 2 a 40 cm de diâmetro e possuir as mais variadas cores. É móvel e possui o corpo bastante mole. As caravelas também fazem parte dessa classe!

  • Classe Cubozoa

Os cubozoários são cnidários no formato de medusas (formas móveis) incolores e altamente venenosos. São predadores, ótimos nadadores e o grupo menos estudado. Possui apenas 20 espécie e a mais conhecida é a vespa-do-mar, o animal com o veneno mais letal do mundo. Dizem que sua toxina pode matar 60 humanos adultos.

Características dos Cnidários

Agora que você já sabe o que são Cnidários, vamos ver suas características: uma das mais marcantes é a presença de tentáculos e a simetria radial, ou seja, possui um eixo que passa pelo meio do animal e suas parte se repetem em torno desse eixo. 

Eles também apresentam dois tipos de formas, as medusas e os pólipos. Algumas espécies podem apresentar as duas formas em diferentes períodos da vida.

Medusas

São organismos de movimentação livre, nadam e não estão presos a nada. Apresentam um corpo gelatinoso em forma de sino, com tentáculos em sua margem e a boca central em baixo.

Pólipos

São organismos sésseis (fixos a um substrato) e costumam ter formato tubular, podendo viver em colônias ou isolados. Também apresentam tentáculos, porém com a boca voltada para cima.

Movimentação e locomoção dos Cnidários

tipos-de-locomoção-dos-cnidários-locomoção-do-pólipo-cambalhota-mede-palmos-e-locomoção-da-medusa-por-jato-propulsão

De modo geral, eles apresentam movimentos de contração e de extensão do corpo, além de poder se deslocar. Na linha evolutiva dos filos, eles são os primeiros animais a realizarem essas funções.

Nos pólipos, as formas sésseis, a locomoção é reduzida e só ocorre no tipo “mede-palmos” (cambalhota). 

Nas medusas a locomoção é ativa, sendo realizada pelo “jato propulsão”, em que as bordas do corpo se contraem e a água acumulada dentro da medusa é expulsa em forma de jato, gerando um deslocamento no sentido oposto.

Estrutura dos Cnidários

Os cnidários, de modo geral, apresentam um tipo específico de célula chamada de cnidócito. Essas células estão em todo o corpo mas se concentram nos tentáculos.

Elas lançam uma cápsula chamada nematocisto, que contém um filamento com espinhos e um líquido urticante (toxina que causa ardência e coceira).

Essa substância é a responsável por causar queimaduras nos humanos, contudo, sua função é auxiliar na captura de presas e na defesa dos cnidários. Valendo-se das substâncias produzidas, eles conseguem paralisar imediatamente os pequenos animais, que são trazidos pelos tentáculos.

Foi a presença do cnidócito que deu o nome ao filo Cnidaria (cnida = urtiga).

Eles também são os primeiros animais a apresentar tecidos verdadeiros, embora não cheguem a formar órgãos. Os tecidos que formam os corpos são a epiderme, que reveste o corpo externamente, e a gastroderme, que reveste a cavidade gastrovascular. 

Entre a epiderme e a gastroderme existe uma camada gelatinosa chamada mesogleia, que é mais abundante nas medusas e, por isso, elas aparentam ser mais gelatinosas.

Nos corais, há um esqueleto externo feito de calcário que dá forma e sustenta o corpo do animal. Nos demais seres deste filo não há essa estrutura.

Fisiologia dos Cnidários (respiração, circulação, etc)

De modo geral, os cnidários não apresentam sistemas completos (conjunto de órgão sincronizados). O que chega mais próximo disso é o sistema digestório incompleto que possuem.

As demais funções ocorrem por meio de mecanismos simples. Veja:

Digestão

Tanto o pólipo como a medusa apresentam uma boca que se abre na cavidade gastrovascular, mas não possuem ânus. Esse é um dos motivos pelo qual o sistema digestório é dito incompleto.

A digestão é em parte extracelular e parte intracelular. 

Ao capturarem o alimento com auxílio dos tentáculos, introduzem-no na cavidade digestiva. Lá o alimento é parcialmente fracionado por ação das enzimas e os nutrientes são distribuídos por todas as partes do corpo. Essa é a fase extracelular da digestão (fora da célula).

Após a fase extracelular, o alimento é absorvido pelas células que revestem a cavidade gastrovascular, que completam o processo. Os restos não-aproveitáveis são liberados pela boca, que serve tanto para a entrada como para a saída dos elementos.

Portanto, o animal só volta a se alimentar depois de eliminar os dejetos.

Sensibilidade – Sistema Nervoso

Os cnidários são os primeiros animais a apresentar neurônios,que são as células nervosas. Porém, o seu “sistema” não é completo. Na verdade é do tipo difuso, ou seja, bem simples.

As células formam uma rede que fica em contato direto com as células sensoriais e contráteis.

Respiração

Assim como no seres mais primitivos, as trocas gasosas ocorrem diretamente entre cada célula e o meio, ou seja, pelo processo de difusão.

Circulação e excreção

Ambos os processos ocorrem apenas por Difusão, de forma muito simplificada já que não possuem estruturas complexas e vivem em meio aquático, sendo altamente irrigados.

Reprodução dos Cnidários

Embora sejam seres mais simples se comparados aos outros filos, eles possuem duas formas de reprodução: assexuada e sexuada.

Reprodução assexuada

Na superfície do corpo destes seres existem brotos que, ao se desenvolverem, desprendem-se e originam novos indivíduos. Esse tipo de reprodução é chamada de Brotamento e é comum em hidras de água doce e em algumas anêmonas marinhas.

Reprodução sexuada

Para ser considerada sexuada, a reprodução precisa ocorrer com a formação de gametas masculinos e femininos. Portanto, ela é possível graças a existência de cnidários dióicos (sexos separados) ou monóicos (hermafroditas).

De modo geral, o macho libera seus espermatozóides na água os quais fecundam o óvulo feminino presente na superfície corporal dos seres. Entretanto, o mais comum é os gametas se encontrarem na água, ocorrendo a fecundação externa. Assim o zigoto se desenvolve sem a existência de fase larval.

Curiosamente, alguns cnidários podem apresentar alternância de gerações. Um mesmo indivíduo de uma espécie pode apresentar no seu ciclo de vida uma fase de pólipo, em que apresentam reprodução assexuada e outra fase de medusa, com reprodução sexuada.

Gostou do nosso artigo sobre o que são Cnidários? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador